Luis Fernando Coutinho
26/11/2015
19:03
Rio de Janeiro (RJ)

Ninguém viu a primeira e única derrota da carreira de José Aldo no MMA tão de perto quanto Carlão Barreto. O ex-lutador, atual comentarista do canal Combate, foi árbitro do confronto entre o manauara e Luciano Azevedo, terminado com uma finalização do carioca no segundo round, no Jungle Fight 5.

Em conversa com o Lance!, o veterano do mundo das lutas recordou o acontecimento, que completou dez anos nesta quinta-feira. Segundo ele, o duelo era muito aguardado na época

- Lembro bem daquele evento. Ambos eram vistos como promessas, já demonstravam que seriam ótimos lutadores, era só uma questão de ajustes e paciência. Na época, ainda sentíamos uma certa rivalidade entre Jiu-Jitsu e Luta Livre. Por isso, essa luta tinha uma tempero adicional. Foi uma boa luta. Acredito que apesar de ambos terem um número de lutas similar, o Luciano era mais maduro como lutador, soube fazer uma leitura melhor do combate, levando o Aldo para uma zona de desconforto - avaliou o especialista.

Quando Carlão para e pensa na trajetória de José Aldo no mundo das lutas, ele reconhece: era difícil prever o futuro daquele lutador de 19 anos. 

- Lógico, que eu não poderia prever que ele seria tão dominante no futuro, naquele duelo todos sabiam que ele pegaria um desafio muito grande, pois o Luciano estava em excelente forma. Mas não podemos julgar um lutador por uma derrota. A expectativa na realidade fica para a luta seguinte, pois neste momento que vemos se ele absorveu aquela derrota de forma positiva e buscou evolução. No caso do Aldo, ele provou que aprendeu com a derrota, soube usá-la para crescer. Dava para enxergar o talento dele, era uma promessa real. Nós que vivemos e respiramos esse esporte, conseguimos identificar um grande talento que pode chegar aos eventos internacionais, mas dizer que ele chegaria ao topo, da forma como chegou, e que seria um dos melhores lutadores peso-por-peso do mundo? Não, isso eu não imaginei - analisou o comentarista.