Claudinei Oliveira

Claudinei Oliveira saiu do Tricolor com aproveitamento de 54,32%. (Giuliano Gomes/PR PRESS)

Guilherme Moreira
13/06/2016
17:21
Curitiba (PR)

O revés por 5 a 1 para o Náutico, no último sábado, na Arena Pernambuco, pela oitava rodada da Série B, fez o Paraná reformular o departamento de futebol. Nesta segunda-feira, o clube paranaense anunciou as saídas do técnico Claudinei Oliveira e do gerente de futebol, Beto Amorim. O superintendente Durval Lara Ribeiro foi afastado.

As mudanças começaram já pela manhã. O Tricolor, que tinha a coletiva pré-jogo marcada para o início da tarde, na Vila Capanema, foi desmarcada pela assessoria de imprensa paranista com a justificativa que "agora não era momento de falar, sim trabalhar".

Já quase no início da noite, a direção soltou uma nota oficial oficializando o desligamento dos profissionais. Oliveira, que voltou ao clube paranaense em novembro de 2015, comandou a equipe em 27 jogos em 2016, entre Campeonato Paranaense, Copa do Brasil e Campeonato Brasileiro: 12 vitórias, oito empates e sete derrotas, com um aproveitamento de 54,32%.

A impressão da cúpula tricolor é de que, diante dos resultados recentes, o treinador não cobrava o elenco como deveria e que o sistema de jogo, voltado ao contra-ataque, era único e estava manjado pelos adversários. Internamente, a direção acredita que, mesmo com limitações, o grupo formado pode entrar na briga pela volta à elite do futebol nacional.

Mesmo com essa avaliação geral, o presidente Leonardo Oliveira decidiu demitir o gerente de futebol, Beto Amorim, que veio indicado pelo superintendente de futebol, Durval Lara Ribeiro - esse, muito criticado por suas declarações e pela montagem do elenco, foi afastado do cargo e não será ativo no dia a dia.

O Paraná promete anunciar um novo executivo de futebol na próxima quinta-feira, que será responsável pelo departamento todo, como foi Alex Brasil entre 2012 e 2014. O dirigente fica responsável pela contratação de um novo técnico para a temporada.

Dado Cavalcanti, que já treinou o clube em 2013 e foi demitido recentemente do Paysandu, e Marcelo Martelotte, sem clube desde a saída do Santa Cruz em março, são os preferidos no momento. Enquanto o primeiro foi o mais próximo de levar o time paranaense à Série A, o segundo conseguiu o acesso com a equipe pernambucana.

Até lá, o Tricolor será comandado pelo auxiliar-técnico Fernando Miguel no jogo diante do Goiás nesta terça-feira, às 19h15, na Vila Capanema.

Confira a nota oficial:

“O desempenho do nosso time neste Campeonato Brasileiro 2016 – 13º colocado, após oito rodadas – está muito aquém do esperado pela diretoria e pela torcida do Paraná Clube. Diante deste cenário, decidimos por uma alteração direta e efetiva no nosso departamento de futebol. Nos próximos dias, um executivo do futebol será anunciado. Caberá a este profissional processar as mudanças necessárias para que voltemos a apresentar um futebol competitivo e equilibrado, condizente com a grandeza do Tricolor.

Uma nova diretriz só seria possível com o desligamento de alguns profissionais do clube. O Paraná Clube agradece o empenho e a luta do gerente de futebol Beto Amorim e do técnico Claudinei Oliveira, que conduziram o Tricolor nas disputas do Campeonato Paranaense, da Copa do Brasil e neste início de Brasileiro. Procuramos oferecer-lhes as melhores condições de trabalho, dentro da realidade econômica do clube. Profissionais em suas condutas, Beto e Claudinei saem, mas deixam as portas abertas com essa diretoria.

O executivo de futebol, que será apresentado na próxima quinta-feira, ficará à frente da contratação de um novo treinador, bem como de ajustes no elenco profissional para a sequência da temporada. Assim, o superintendente de futebol Durval Lara Ribeiro também se afasta do dia a dia do departamento de futebol profissional.

As medidas, aqui anunciadas, visam oxigenar o nosso departamento de futebol e assegurar uma retomada nos resultados que a torcida espera e merece. Sabemos da luta de todos para recolocarmos o Paraná Clube na Série A e esta diretoria seguirá não medindo esforços na busca por este objetivo. Restam pouco mais de cinco meses para o encerramento da temporada. Serão, até novembro, trinta jogos, trinta decisões.

Contamos com você, torcedor paranista, para seguirmos nessa caminhada, sem perder o foco, mas efetuando correções de rota, sempre que julguemos necessário.

Leonardo de Oliveira
Presidente do Paraná Clube”