Campeonato Brasileiro - Vasco x Corinthians (foto:Fernando Roberto/LANCE!Press)

Campeonato Brasileiro - Vasco x Corinthians (foto:Fernando Roberto/LANCE!Press)

Bruno Cassucci, Felippe Rocha e João Matheus Ferreira
20/11/2015
09:00
Rio de Janeiro (RJ)

A mudança do jogo entre Vasco e Corinthians para São Januário gerou muita preocupação por conta da segurança, principalmente pelo lado dos paulistas. Todavia, o jogo que marcou o hexacampeonato brasileiro corintiano não teve nenhum incidente tão grave, algo que a própria Polícia Militar considerou após o apito final. Somente um torcedor corintiano foi detido, por situação um tanto quanto inusitada, e outros dois cambistas também foram levados ao Jecrim.

A situação do corintiano detido não passou de uma confusão de informações: quando revistou um dos 26 ônibus da torcida do Corinthians, a Polícia Militar encontrou na mão de um dos torcedores um "artefato explosivo", considerado por eles como uma bomba de fabricação caseira. Ele foi levado ao Jecrim e permaneceu detido até o fim da partida, mas após uma perícia a PM descobriu que não era uma bomba, mas sim um artefato de tinta. Assim, foi liberado.

No entorno e dentro do estádio, algumas confusões aconteceram, mas todas controladas e consideradas normais pelo Gepe (Grupamento Especial de Policiamento em Estádios). No lado corintiano, pequenos tumultos para manter a organização na fila para entrar em São Januário. Na parte de dentro, a PM chegou a disparar tiros de balas de borracha para conter os ânimos. Dois torcedores ficaram levemente feridos e foram atendidos no posto médico.

Uma das confusões se deu por conta da fome que os dois mil corintianos passavam em São Januário. Como a última parada dos ônibus foi por volta das 14h e o bar destinado a eles tinha apenas bebida, e não comida, eles se revoltaram e iniciou um princípio de confusão, contido pelos policiais.

No fim da partida, também teve uma confusão entre torcedores do Vasco, que tiveram que sair apenas pela Rua General Almério de Moura, e não pela Francisco Palheta, por conta da proximidade com os corintianos. Na saída, alguns se revoltaram com a demora e com o resultado ruim e a polícia precisou intervir com cassetetes e spray de pimenta.