Apresentação - Chapecoense x San Lorenzo

                         Quem leva? Chape tem a vantagem do empate sem gols contra o San Lorenzo de Diego Aguirre

LANCE!
23/11/2016
11:50
Chapecó (SC)

A Chapecoense busca a final da Copa Sul-Americana nesta quarta-feira, às 21h45 (de Brasília), quando enfrentará o San Lorenzo, na Arena Condá. Após o 1 a 1 em solo argentino, um empate sem gols garante a Chape na decisão. Chape que esteve próxima de ser extinta há menos de 15 anos. Uma mudança de personalidade jurídica aliada com uma parceria com o Kindermann salvaram o clube da falência. Iniciada em 2013, a parceria durou até o ano seguinte. Foi a base para a reestruturação. O site do LANCE! fará a cobertura da partida com transmissão em tempo real.

Dívidas passaram a ser sanadas após um grupo de empresários assumir o comando do clube, em 2005. Gestões conscientes garantiram diversas melhorias ao clube, que em 2009 disputou a primeira edição da Série D, e em 2014, estava na elite.

– O time mudou muito, da água para o vinho. Não tinha CT, não tinha academia, não tinha nem divisão nacional. Era um clube que fechava em maio e reabria em dezembro. Hoje, temos nove mil sócios, uma torcida que comparece e tentamos investir em tudo, não só no futebol, mas também na estrutura e na base  – disse Sandro Pallaoro, presidente da Chape desde novembro de 2010, ao LANCE!.

E qual seria o limite para a Chape que virou modelo a ser seguido?

– Nunca podemos nos acomodar, achar que já está bom. Hoje, sonho levar o time a uma disputa de Libertadores. Daqui a cinco, dez anos, quero ver o clube ganhando Copa do Brasil ou Brasileirão. Mas o importante é não ter pressa e manter os pés no chão – completou Pallaoro.

São Lourenzo x Chapecoense
             Ananias marcou no jogo de ida, na Argentina (Foto: AFP)

                                A ASCENSÃO DA CHAPECOENSE DESDE 2009

CHAPE SEM DIVISÃO

Entre 1999 e 2008, a Chapecoense só esteve e um Brasileiro em 2007, quando disputou a Série C e não passou da primeira fase.

COMEÇA A ASCENSÃO

A Chape se garantiu na Série D-2009 graças ao vice-campeonato catarinense no início do ano. E foi à Série C do ano seguinte com o terceiro lugar na primeira edição da Quarta Divisão. Mais um ano de calendário maior à vista.

NOVO ACESSO

Foram dois anos batendo na trave em busca da Série B. Já em 2012, a Chape alcançou a Série B graças ao terceiro lugar na Terceirona.

O ACESSO 'SURPRESA'

A meta era permanecer na Série B e seguir se estruturando para, aí sim, almejar a elite. Mas a Chape surpreendeu, sendo vice da Segundona em 2013. O Verdão do Oeste foi o time que menos perdeu nesta edição da Série B conquistada pela Palmeiras.

PERMANÊNCIAS

A Chape se manteve na elite em 2014 ao término da 37ª rodada. Ano passado, a permanência veio antes: no fim da 36ª. O time vai para o quarto ano seguido no Brasileirão em 2017.

TÍTULOS E FEITOS

Chape foi campeã catarinense em 2011. Ano passado, o time quase foi às semifinais da Sul-Americana. Já neste ano, o Verdão do Oeste levou o Estadual, vai muito bem no Brasileirão e pode fazer história nesta quarta.

KEMPES SERÁ A REFERÊNCIA DO ATAQUE

A Chapecoense deverá ter apenas uma novidade em relação ao time que derrotou o São Paulo na última rodada do Brasileirão. O técnico Caio Junior confirmo que Kempes volta ao time titular, o que deixará Bruno Rangel de opção no banco. Gil e Ananias.

Já o San Lorenzo não terá força máxima para buscar a decisão. O técnico Diego Aguirre, ex-Internacional e Atlético-MG, não conta com Belluschi, suspenso, e Bergessio, lesionado. Merlino e Blandi devem ser os substitutos, respectivamente.

FICHA TÉCNICA
CHAPECOENSE X SAN LORENZO

Local: Arena Condá, Chapecó (SC)
Data-hora: 23/11/2016 – 21h45 (de Brasília)
Árbitro: Daniel Fedorczuk (Fifa-URU)
Auxiliares: Miguel Nievas (Fifa-URU) e Richard Trinidad (Fifa-URU)

CHAPECOENSE: Danilo, Caramelo, Thiego, Neto e Dener; Matheus Biteco, Sérgio Manoel (Josimar) e Cleber Santana; Thiaguinho, Kempes e Lucas Gomes – Técnico: Caio Junior.

SAN LORENZO: Torrico, Díaz, Angeleri, COloccini e Mas; Mussis, Ortigoza, Merlini e Blanco; Cautercuccio e Blandi – Técnico: Diego Aguirre.