LANCE!
23/11/2016
19:39
Glasgow (ESC)

Lionel Messi mostrou que está totalmente recuperado dos problemas estomacais que o tiraram do jogo contra o Málaga, no sábado, pelo Campeonato Espanhol. Ele marcou os dois gols do Barcelona na vitória por 2 a 0 sobre o Celtic, pela quinta rodada da Liga dos Campeões. De quebra, classificou os catalães na primeira colocação do Grupo C, com um jogo de antecipação. O Manchester City garantiu a segunda posição da chave.

O resultado deixou o Barcelona com 12 pontos, contra oito do Manchester City. O Borussia Mönchengladbach tem cinco, contra dois do Celtic. 

O jogo foi especial para o zagueiro Marlon. Aos 27 do segundo tempo, ele entrou no lugar de Piqué, poupado, e fez sua estreia pelo Barcelona justamente em um jogo de Liga dos Campeões. Com os dois gols, Messi chegou a nove, isolado na artilharia da competição.

O Barcelona entrou com sua habitual escalação para enfrentar o Celtic. Luis Enrique optou por André Gomes na vaga de Iniesta, lesionado. Sem o meia, era comum ver Messi recuando e fazendo a transição da defesa com o ataque e tentando tabelas, principalmente com Neymar.

Suárez - Celtic x Barcelona
Suárez passou em branco contra o Celtic (Foto: Paul Ellis / AFP)

No início, o Celtic marcou o Barcelona sob pressão, obrigando os espanhóis a rifarem a bola em muitas ocasiões. Assim, os escoceses foram mais presentes no ataque nos primeiros minutos da partida. Mas a qualidade dos jogadores do Barça passou a sobressair. Em troca de passes, Neymar deixou para Messi, que quase marcou.

O Barcelona tomou conta da partida e passou a criar algumas chances. Em uma delas, Alba cruzou, Rakitic cabeceou e Messi tentou desviar, mas deu um leve toque, perdendo gol dentro da área. Em seguida, Neymar cobrou escanteio e André Gomes, de calcanhar, fez Gordon trabalhar.

O domínio catalão resultou em gol. Neymar deu lindo passe para Messi, que bateu de primeira, sem chances para Gordon. Foi a sétima assistência do brasileiro na Liga dos Campeões. O Celtic não estava morto e quase empatou com Dembelé, mas Ter Stegen fez grande defesa. Por outro lado, Gordon também salvou cabeçada à queima-roupa de Suárez.

O Celtic voltou do intervalo no ataque, com Dembelé dando um calor na defesa do Barcelona. Os zagueiros não conseguiam acompanhar o jovem francês, de apenas 20 anos. Em dois lances, os escoceses pararam em Ter Stegen. Na primeira chegada do Barça, saiu o gol. Suárez foi derrubado dentro da área e Messi cobrou no meio, marcando o seu segundo na partida.

Sergi Roberto - Celtic x Barcelona
Sergi Roberto foi bem na lateral (Foto: Paul Ellis / AFP)

Com dois gols de vantagem, Luis Enrique passou a poupar alguns jogadores que vinham de lesão. Alba deu lugar a Digne, enquanto Piqué saiu para a entrada de Marlon. Foi a estreia do brasileiro em jogos oficiais pelo Barcelona. Quem também deixou o campo foi Neymar. Nervoso, o atacante já tinha cartão amarelo - que o suspenderá da próxima partida, diante do Borussia Mönchengladbach - e corria o risco de ser expulso. Por precaução,  Arda Turan entrou. Rakitic é outro fora contra os alemães.

Mas ainda tinha Messi em campo. O argentino fez fila e deixou Suárez na boa. Mas o uruguaio finalizou na trave. Os catalães passaram a controlar o jogo, com Messi desfilando toda sua classe, e o Celtic não teve como chegar ao gol de honra.

GLADBACH EMPATA COM O CITY

O Manchester City parou no goleiro Sommer e ficou no empate com o Borussia Mönchengladbach, na Alemanha, em 1 a 1. O brasileiro Raffael foi bem e marcou o gol dos anfitriões. Do outro lado, David Silva deixou o dele, igualando a partida.

Com o resultado, os Citizens garantem a segunda posição do Grupo C, com oito pontos, e não podem mais ser alcançados pelo Gladbach, uma vez que o primeiro critério de desempate é o confronto direto (o jogo de ida terminou 4 a 0 para os ingleses).

Na Alemanha, Gladbach e City fizeram um jogo movimentado e para frente, com os times querendo jogo e criando boas chances. O primeiro lance de perigo foi dos ingleses com David Silva. Não demorou muito para Raffael acionar Johnson, em jogada que Bravo fez boa defesa.

Os alemães sentiam a falta de Thorgan Hazard, que não atuou por problemas pessoais. Mas Raffael entrou em ação. Em contra-ataque, Stindl se livrou de Stones e rolou para o brasileiro chutar forte para abrir o placar.

O City não se entregou e teve boa chance com Gündogan, para boa defesa de Sommer. Por outro lado, deixava espaços para os contragolpes do Gladbach, que quase ampliou. A pressão nos minutos finais do time de Manchester deu resultado. Sterling acionou De Bruyne, que cruzou para David Silva empatar.

Precisando da vitória para seguir com chances de classificação às oitavas de final, o Borussia Mönchengladbach sofreu um duro golpe no início do segundo tempo. Stindl levou o segundo amarelo e acabou expulso logo aos cinco minutos.

O City não aproveitou a vantagem numérica e praticamente não criou chances com um a mais. Aos 18, também teve um expulso. O brasileiro Fernandinho parou Raffael no meio de campo e levou o vermelho.

Com dez em campo, o jogo passou a ser lá e cá. Raffael voltou a ser acionado e quase marcou para os anfitriões. Do outro lado, quem assustou foi De Bruyne. O City seguiu pressionando os alemães, mas Sommer estava em um dia inspirado, parando o ataque rival, segurando o empate na Alemanha.