Aurier

Aurier já ficou um tempo afastado do PSG por insultos ao técnico Blanc (Foto: PATRICK KOVARIK / AFP)

RADAR/LANCE!
26/09/2016
10:36
Paris (FRA)

Devido a um episódio de agressão a um policial, ocorrido em maio, o lateral-direito Aurier, do Paris Saint-Germain, foi condenado a dois meses de prisão e a pagar 600 euros (R$ 2.170) por danos físicos e morais e 1.500 euros (R$ 5.425) por custos judiciais. A decisão das autoridades de Paris saiu nesta segunda-feira.

De acordo com o clube francês, Aurier está liberado para atuar em partidas no país e no exterior, graças a um recurso sugerido pelo próprio PSG, que emitiu um comunicado oficial.

- O clube tomou nota de sua condenação. Foi pedido um recurso na saída da audiência por um advogado do jogador. Assim, e de acordo com as regras do procedimento penal, Serge Aurier se beneficia novamente da presunção da inocência enquanto se aguarda a decisão da Corte de Apelações. Enquanto se aguarda esta decisão, o jogador está autorizado a prosseguir o exercício de sua profissão na França e no exterior. Além disso, o clube gostaria de sublinhar a atitude profissional do jogador depois de seu retorno aos treinamentos em 4 de julho. Ao mesmo tempo, o Paris Saint-Germain reafirma seu compromisso de respeitar as forças de segurança e sua missões - diz o PSG.

O episódio aconteceu em maio deste ano. Na ocasião, antes de ficar detido por nove horas, Aurier discutiu com um policial antes de  agredi-lo, ao sair de uma boate perto da Champs-Elysées, tradicional rua de Paris. O marfinense protagonizou uma confusão com agentes da Brigada de Anti-Criminalidade (BAC) quando saída do local em uma picape 4x4 com documentação belga. 

Segundo um dos policiais, Aurier foi abordado e, durante a discussão, acertou um dos agentes com uma cotovelada. O jogador ainda teria dito: 'O senhor não sabe quem sou eu e vai se lamentar por isso'. Em uma outra versão divulgada pelo "Le Parisien", o lateral do PSG não teria agredido o policial, mas teria ficado muito nervoso ao ser algemado para prestar depoimento na delegacia.