icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
28/08/2015
09:29

A edição comemorativa dos 100 anos da Copa América ainda é um grande mistério. Apesar da confirmação do torneio por parte do presidente da Conmebol, Juan Ángel Napout, as datas, o número de participantes e a sede ainda não estão definidos. O último quesito é o que tem mais preocupado a entidade.

A priori, a própria Conmebol, em 2012, anunciou que o torneio seria disputado nos Estados Unidos. No entanto, neste ano, o país norte-americano foi protagonista da prisão de alguns membros da entidade e da Fifa envolvidos em escândalo de corrupção. Realizar o torneio na casa do Tio Sam poderia significar um "tiro no pé" do próprio órgão máximo do futebol sul-americano, portanto, o local é inviável.

Segundo a emissora esportiva argentina "TyC Sports", Equador e Colômbia surgem como as opções para organizarem a Copa América centenária.

Outra interrogação está no número de participantes. Ao invés de 16 seleções, seriam 12. Dez da Conmebol e duas de outras federações: uma da Concacaf (Estados Unidos não estão na lista) e outra convidada de outro continente.

A edição comemorativa dos 100 anos da Copa América ainda é um grande mistério. Apesar da confirmação do torneio por parte do presidente da Conmebol, Juan Ángel Napout, as datas, o número de participantes e a sede ainda não estão definidos. O último quesito é o que tem mais preocupado a entidade.

A priori, a própria Conmebol, em 2012, anunciou que o torneio seria disputado nos Estados Unidos. No entanto, neste ano, o país norte-americano foi protagonista da prisão de alguns membros da entidade e da Fifa envolvidos em escândalo de corrupção. Realizar o torneio na casa do Tio Sam poderia significar um "tiro no pé" do próprio órgão máximo do futebol sul-americano, portanto, o local é inviável.

Segundo a emissora esportiva argentina "TyC Sports", Equador e Colômbia surgem como as opções para organizarem a Copa América centenária.

Outra interrogação está no número de participantes. Ao invés de 16 seleções, seriam 12. Dez da Conmebol e duas de outras federações: uma da Concacaf (Estados Unidos não estão na lista) e outra convidada de outro continente.