Bruno Henrique

Bruno Henrique tem 109 partidas; É a terceira temporada no Timão (Foto: Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians)

LANCE!
04/06/2016
10:00
São Paulo (SP)

Caso não seja poupado por desgaste muscular neste sábado, o volante Bruno Henrique viverá uma noite especial com a camisa do Corinthians. Em alta com o técnico Tite e a torcida alvinegra após a mudança de esquema tático que lhe deu mais liberdade ofensiva, o camisa 25 reencontrará a equipe que sofreu seu primeiro gol como jogador do Timão.

Quinto jogador com mais partidas no atual elenco do Corinthians, o volante foi contratado no início de 2014 e marcou seu primeiro gol pelo clube na 32ª rodada do Brasileirão daquele ano, em empate em 2 a 2 com o Coritiba na Arena de Itaquera, no dia 1º de novembro. Desde então foram mais três gols - sendo um na goleada diante da Ponte Preta, semana passada -, mas o primeiro não sai da memória.

- Marcar gol sempre é bom, mas o primeiro tem um sabor especial. Ainda mais pelo Corinthians, diante da nossa torcida, que ajudou o time a conquistar um resultado importante. Aquele dia foi muito especial e ficará guardado para sempre na minha memória - relembra o volante.

Bruno Henrique disputou 24 jogos oficiais neste ano, número menor apenas que Romero e Fagner, os recordistas do clube na temporada. A chance de não enfrentar o Coritiba e assim reencontrar o adversário de seu primeiro gol pelo Timão é o técnico Tite decidir preservá-lo em razão do desgaste físico e do risco de suspensão - ele está pendurado com dois cartões amarelos e o jogo seguinte é o clássico contra o Palmeiras.

Embalado por três vitórias seguidas, o Corinthians espera manter a boa fase neste sábado, às 20h30, contra o Coritiba, que está na zona de rebaixamento do Brasileirão. Dúvida para o compromisso, Bruno Henrique aposta em jogo duro na Arena Corinthians.

- Acredito que nós jogamos bem as cinco partidas no Brasileiro, mas nas duas primeiras não conseguimos vencer. Nas três últimas, conseguimos transformar a superioridade em vitória. Neste sábado, jogaremos contra um time perigoso, que conta com jogadores experientes. Além disso, eles chegam com um treinador novo, que tem uma grande identificação com o clube, e os jogadores entrarão em campo motivados. Ano passado sofremos para ganhar deles em casa e temos que entrar ligados - avisa.