Santos x Santa Cruz

Vitória suada sobre o Santa Cruz manteve vivo o sonho do Santos pelo título brasileiro (foto: Ivan Storti)

Léo Saueia
18/09/2016
21:04
São Paulo (SP)

O que era para ser uma vitória tranquila, diante do penúltimo colocado para o Santos seguir vivo na luta pelo título, terminou em sufoco. Debaixo de chuva e queda de energia, o Peixe venceu o desesperado Santa Cruz por 3 a 2. Confirmada a permanência no G4, o Alvinegro manteve em seis pontos a diferença para o Palmeiras.


O jogo começou ainda sem chuva e com grande parte dos torcedores nas filas do lado de fora do Pacaembu. Torcedores estes que não assistiram ao gol de Copete logo aos 4 minutos. O colombiano aproveitou sobra na área e bateu no canto esquerdo de Tiago Cardoso.

Com os 28 mil torcedores, agora sim, dentro do estádio, a chuva deu as caras, e junto dela o futebol santista desapareceu. O Peixe se acomodou com o placar e não se esforçou para ampliar a vantagem mesmo diante da inoperância do rival.

Desatento, Ricardo Oliveira abusou dos impedimentos e até de gols perdidos. Ainda na primeira etapa, o camisa 9 e capitão parou no goleiro rival e depois arriscou um chute de cobertura, para fora.

No intervalo, veio o primeiro blackout. A energia do estádio caiu antes mesmo de a bola rolar. Quando voltou, o blackout veio nos laterais Victor Ferraz e Zeca. O primeiro errou domínio e perdeu a bola, enquanto o segundo desistiu de Léo Moura na grande área e só assistiu ao gol de empate: Keno igualou.

Com a torcida impaciente, os refletores do Paca voltaram a desligar. A pausa, dessa vez, fez bem à equipe de Dorival, que abriu mão de Thiago Maia para entrada de Jean Mota.

Foi o meia, aliás, que reacendeu a torcida. Copete fez linda jogada pela esquerda e cruzou para Ricardo Oliveira, que só pisou para Jean Mota fusilar no canto e colocar o Santos novamente na frente. Mas por pouco tempo.

Grafite teve a chance de manter viva a esperança do Santa seguir na Série A, mas Vanderlei fez mais uma de suas tantas defesas para evitar gol de cabeça. Mais uma vez contra Keno, porém, o camisa 1 não teve nada a fazer. Grafite deixou o camisa 11 na frente do gol para empatar tudo novamente.

Quando o placar parecia decretado, porém, brilhou - mais uma vez - a estrela de Vitor Bueno, destaque do Peixe no Brasileirão. Aos 41 da etapa final, dois minutos após sofrer o empate, o camisa 18 acertou um chute de esquerda no ângulo. Golaço! Ufa! Vitória suada e esperança viva de sonho pelo título!

FICHA TÉCNICA
SANTOS 3 X 2 SANTA CRUZ

Local: estádio do Pacaembu, em São Paulo (SP)
Data-Hora: 18/9/2016 - 18h30 (de Brasília)
Árbitro: Francisco Carlos do Nascimento (AL)
Auxiliares: Pedro Jorge S. de Araujo (AL) e Rondinelle dos Santos Tavares (AL)
Público/renda: 24.586 pagantes/R$ 884.560,00
Cartões amarelos: Luiz Felipe (SAN), Wellington Cézar (STA)
Gols: Copete 4' 1ºT (1-0); Keno 10' 2ºT (1-1); Jean Mota 27' 2ºT (2-1); Keno 40' 2ºT (2-2); Vitor Bueno 41' 2ºT (3-2)

SANTOS: Vanderlei; Victor Ferraz, Luiz Felipe, Gustavo Henrique e Zeca; Renato, Thiago Maia (Jean Mota 18' 2ºT), Lucas Lima (Yuri 42' 2ºT) e Vitor Bueno; Copete e Ricardo Oliveira (Rodrigão 34' 2ºT). Técnico: Dorival Junior

SANTA CRUZ: Tiago Cardoso; Léo Moura, Neris, Danny Morais e Allan Vieira (Luan Peres 5' 2ºT); Jadson (Wellington Cézar 20' 2ºT), Derley, Pisano e João Paulo; Keno e Bruno Moraes (Grafite 23' 2ºT). Técnico: Doriva