RADAR / LANCE!
17/06/2016
12:52
Rio de Janeiro (RJ)

Em um Campeonato Brasileiro marcado por tantas oscilações, a  8ª rodada o contraste entre quem brilhou e quem foi ofuscado chegou até às arquibancadas. Entre escorregões e "briga de galo", o LANCE! abre seu repertório de situações inusitadas que passaram pelos gramados afora neste meio de semana.

AGUENTA AÍ, QUE EU ESTOU CHEGANDO...


O Vitória entrou em campo sob muita expectativa para a partida diante do São Paulo. Com problemas no trânsito até o Morumbi, o Leão chegou a pedir para "adiar" o início do confronto em dez minutos. Porém, com a negativa da arbitragem, a equipe não chegou a tempo da execução do Hino Nacional.



ATUAÇÃO APAGADA

O primeiro tempo de São Paulo e Vitória transcorría normalmente, até... um apagão entrar em campo e deixar o Morumbi às escuras quando o jogo chegava aos 39 minutos do primeiro tempo. A queda de energia atrasou a partida em 27 minutos. Após um primeiro tempo em branco (e que acabou aos 73 minutos), o Tricolor paulista se impôs na etapa final e venceu por 2 a 1.

É GOOOOOLLL... OPA!

Fábio Ferreira levou a torcida da Ponte Preta da euforia ao riso. Ao tentar comemorar seu gol no triunfo por 3 a 2 sobre o Atlético-PR, o defensor foi tentar delizar de joelhos no gramado, mas se atrapalhou e acabou caindo de joelhos no gramado.

ESTREIA BOA... OU SERÁ RUIM?

Os altos e baixos de Jaílson em sua primeira partida com a camisa do Grêmio foram refletidos no resultado da partida contra a Chapecoense. Atabalhoado, o volante cometeu um pênalti que gerou o gol da virada da equipe catarinense, marcado por Bruno Rangel. Porém, Jaílson foi à frente e se redimiu com o gol de empate, em partida movimentadíssima que acabou em 3 a 3.

MAIS UM FIASCO DE PÚBLICO...

O Botafogo voltou a fazer as pazes com a vitória, mas ainda não conseguiu voltar a ter confiança em peso de sua torcida. O clube chegou a fazer promoção para quem fosse ao Raulino de Oliveira, mas apenas 883 pagantes se dispuseram a ver a equipe superar o América-MG, por 3 a 1 (superando seu próprio recorde negativo neste Brasileirão).

NÃO FOI DESSA VEZ, JOEL...

O Santos saiu com os três pontos e o triunfo por 2 a 0 sobre o Santa Cruz na Vila Belmiro. Mas a torcida teve muitas doses de insatisfação com o atacante Joel. Aos dois, aos oito e aos 20, o camaronês teve a chance de tornar a partida ainda mais tranquila, mas tropeçou em tantos erros, que acabou sacado no intervalo.

VAI FICAR AÍ RECLAMANDO? ENTÃO, SE MANDA!

A irritação com a arbitragem custou caro a Gatito Fernández. Um minuto depois de receber cartão amarelo, o goleiro do Figueirense foi expulso partida com o Santa Cruz. A atitude rendeu dores de cabeça a Marcelo Aparecido de Souza: jogadores do Figueira o pressionaram no intervalo, e o árbitro teve de sair escoltado. O Santinha venceu por 1 a 0 a partida.


ABRE O OLHO, CAPITÃO!

Uma cobrança de tiro de meta a favor do Cruzeiro levou muita apreensão à torcida celeste no Mineirão. O chute de Fábio saiu fraco, à feição para Felipe Vizeu matar no peito e arriscar a finalização. O camisa 1 conseguiu evitar esta chance, mas não impediu a derrota por 1 a 0 para o Flamengo.

FUMAÇA 'INDICA' O EMPATE

O Palmeiras viu a chance de sair do Couto Pereira com a liderança se esvair como fumaça... literalmente! Aos 42 minutos do segundo tempo, o árbitro Anderson Daronco decidiu parar o duelo com o Coritiba, devido aos sinalizadores acendidos por um grupo de palmeirenses. Após quatro minutos de espera, o duelo foi retomado a, aos 49, o Coxa arrancou o empate em 2 a 2, e o técnico Cuca e o volante Moisés culparam os torcedores.

GALOS DE BRIGA!

A má fase do Atlético-MG deixou o clima quente até no frio do Beira-Rio. O atacante Robinho e o volante Rafael Carioca discutiram asperamente e quase foram às vias de fato durante a partida contra o Internacional. A irritação mútua, porém, não evitou a derrota por 1 a 0 e a permanência da equipe no Z4.


DEU GALO NA CABEÇA

O galo apareceu também no Mané Garrincha. Após um choque com o goleiro corintiano Walter, o atacante tricolor Marcos Júnior atuou por um bom tempo com o "adereço" na cabeça. Sua equipe venceu por 1 a 0, em partida na qual o Timão já não contou com Tite e teve uma série de dores de cabeça: o interino Fábio Carille perdeu Elias e Walter por lesões.