Fábio Lázaro*
01/10/2020
07:00
Santos (SP)

Ainda que a semana no Santos tenha iniciado em meio a um bastidor político delicado e uma iminente reconstrução política, após o afastamento de José Carlos Peres da presidência do clube e consequente ascensão do vice, Orlando Rollo, ao cargo, na última segunda-feira (28), o time pode confirmar a sua classificação às oitavas de final da Libertadores nesta quinta-feira (01). A partida vai começar às 19h (de Brasília).

Jogando no Estádio Manuel Ferreira, em Assunção, capital do Paraguai, o Peixe encara o Olimpia a um empate de avançar ao mata-mata da principal competição sul-americana.

Invicto no torneio, com três vitórias e um empate, o Alvinegro venceu as duas partidas fora de casa até aqui, contra Defensa y Justicia, na Argentina, pela primeira rodada do grupo G, no dia 03 de março, e na última quinta-feira (24), no Equador, contra o Delfin, pela quarta rodada. A única vez que não conquistou os três pontos foi contra o próprio Olimpia, adversário nesta noite, há duas semanas, no dia 15 de setembro, após empatar em 0 a 0, na Vila Belmiro, pela terceira rodada.

Voltar ao Brasil classificado é fundamental para que o Peixe não complique uma condição “confortável”. Com 10 pontos, a equipe é líder do grupo G, seguido do Defesa y Justicia (ARG), com seis, Olimpia (PAR), com cinco, e Delfin (EQU), com um. Às 23h desta quinta-feira (01), Delfin e Defensa se enfrentam no estádio Jocay, em Manta, no Equador.

Uma outra condição de classificação para o Alvinegro é caso a equipe argentina perca para os equatorianos, o que é uma missão difícil, já que o Delfin ainda não venceu nesta edição da Libertadores.

No entanto, caso o Santos perca e o Defensa y Justicia vença, as duas equipes irão para a última rodada com condições de classificação em confronto direto, na Vila Belmiro, no dia 20 de outubro, às 19h15.

DESFALQUES E RECUPERAÇÃO

Para o duelo frente a equipe paraguaia, nesta quinta-feira (01), o Santos não terá a dupla de zaga titular, Lucas Veríssimo e Luan Peres, suspensos pelo terceiro cartão amarelo – Veríssimo também sofreu um edema muscular.

Por sua vez, o volante Alison, que ficou de fora dos três últimos jogos do Peixe, por conta de um quadro de canelite, viajou para Assunção e tem boas chances de compor a zaga pela direita, de forma improvisada, no lugar de Lucas. Cuca já utilizou o camisa 5 no setor defensivo em algumas oportunidades pelo Brasileirão. 

A informação do retorno de Alison foi publicada inicialmente pela “Gazeta Esportiva”.

POLÍTICA AGITADA

O confronto diante do Olimpia será o primeiro com Orlando Rollo no exercício da presidência santista, ainda que interinamente. O vice assumiu o mandato nesta terça-feira (29), após o afastamento de José Carlos Peres pelo Conselho Deliberativo, na segunda-feira (29).

Rollo viajaria com o elenco ao Paraguai, mas preferiu permanecer no Brasil para resolver problemas administrativos do Santos. O superintendente de futebol, Jorge Andrade, chefiou a delegação, que também não contou com a presença de membros do comitê de gestão, que costumavam chefiar.

Além de Peres, os sete membros do comitê foram afastados após aprovação do parecer da Comissão de Inquérito e Sindicância que previa a abertura de impeachment contra Peres, sob alegações de irregularidades fiscais mencionadas pelo Conselho Fiscal, após a avaliação dos demonstrativos financeiros do Peixe em 2019, como pagamento não relatado de comissão a empresários, mau uso do cartão corporativo e crescimento orçamentário expansivo.

* Sob supervisão de Vinícius Perazzini

Elenco Santos
Santos está a um ponto de classificação (Foto: Ivan Storti/Santos)