Guy Peixoto eleito presidente da CBB

Guy Peixoto (à esquerda) recebeu apoio de dirigentes, atletas e ex-atletas do basquete brasileiro  (Foto: Jonas Moura)

Jonas Moura
10/03/2017
16:27
Rio de Janreiro (RJ)

Em uma assembleia tumultuada, o empresário paraense Guy Peixoto, ex-jogador com passagens pela Seleção Brasileira, foi eleito nesta sexta-feira, no Rio de Janeiro, o novo presidente da Confederação Brasileira de Basquete (CBB). Aos 55 anos, ele assume o posto que era de Carlos Nunes desde 2009. O dirigente ficará à frente da entidade no quadriênio 2017-2021.

Peixoto venceu a disputa contra o paranaense Amarildo Rosa, da Chapa Bola na Cesta, com 17 votos, contra sete do adversário. Houve uma abstenção. Durante a Assembleia na sede do Comitê Olímpico do Brasil (COB), a defesa do candidato derrotado tentou impugnar a chapa do vencedor sob alegação de que ele teria dívidas trabalhistas. A mesa rejeitou o pedido, por entender que o caso deveria ter sido levantado antes da votação.

Ao fim do pleito, Guy se mostrou surpreso com a acusação e tentou minimizar o fato. Ele disse que a pendência em questão era uma parcela de um pagamento de uma de suas empresas, mas que já estaria solucionado.

NBB CAIXA

- A prioridade é retirar a suspensão do basquete brasileiro. Nós já temos uma reunião agendada para a próxima sexta-feira, em Genebra, para tratar do assunto. Nossos atletas estão prejudicados e precisam voltar a participar de competições internacionais - declarou o novo mandatário, que se emocionou durante seus discursos.

- O que eu tenho a dizer a vocês, atletas, é que eu volto de Genebra com a possibilidade real de na reunião de maio, que é quando vai ter a decisão, com a liberação do Brasil para que você possam voltar a representar nosso país lá fora - completou.

Guy mostrou-se aberto a negociar a proposta da Fiba de uma força-tarefa para auxiliar na reconstrução da entidade, afundada em dívidas na casa dos R$ 17 milhões. O objetivo é que Ministério do Esporte e COB atuem no processo.

- Primeiro é preciso retirar a suspensão. Com isso, desbloquearemos todo o dinheiro e conseguiremos novos investidores. A Fiba em nenhum momento colocou que nos suspendeu por causa da dívida, mas pelo descumprimento do acordo do antigo presidente - disse Guy, em referência ao cancelamento de uma etapa do Mundial 3x3 e outros torneios de base que o Brasil disputaria.

Presidente promete ouvir atletas na escolha de técnicos

O presidente eleito da CBB afirmou ontem que indicará um diretor de Seleções para os dois naipes e, posteriormente, definirá quem serão os técnicos do time verde e amarelo para o ciclo olímpico que se encerrará nos Jogos de Tóquio-2020. E prometeu que tudo passará pela aprovação de atletas.

A Seleção masculina perdeu o argentino Rubén Magnano, que não teve o contrato renovado após o país não passar da primeira fase na Olimpíada do Rio. Já a feminina era dirigida Antonio Carlos Barbosa e também caiu na etapa inicial.

- Vou montar meu quadro agora e depois tomaremos essa decisão que é muito importante. teremos um conselho em que s atletas poderão dar opinião sobre o basquete brasileiro, algo que nesses últimos anos não aconteceu. Tiveram de ficar calados aceitando tudo e todos - disse Peixoto.

A ELEIÇÃO

Quem apoiou Guy
Guy Peixoto teve votos das federações de Roraima, Amazonas, Pará, Rondônia, Acre, Goiás, Distrito Federal, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Ceará, Paraíba, Alagoas, Maranhão, Minas Gerais, Espírito Santo e da Associação de Atletas. Ele também teve o apoio de figuras conhecidas do esporte, como Tiago Splitter, Amaury Pasos, Wlamir Marques, Antonio Carlos Barbosa, Marta Sobral e Miguel Ângelo da Luz.

Quem apoiou Amarildo
O candidato derrotado teve votos das federações de Sergipe, Bahia, Piauí, Pernambuco, Rio de Janeiro, São Paulo, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul.

Abstenção
A Federação do Rio Grande do Norte foi a única a não manifestar apoio a nenhum dos candidatos.arelo.