Participantes na linha de largada da sexta edição da Wings for Life World Run, em Zadar, na Croácia, em 2019. (Divulgação)

Participantes na linha de largada da sexta edição da Wings for Life World Run, em Zadar, na Croácia, em 2019. (Divulgação)

Iúri Totti
17/02/2022
12:49
Corrida Informa

Corrida de rua global, sem linha de chegada fixa, que reverte todo o valor das inscrições em prol da cura da lesão na medula espinhal, a Wings For Life World Run está com suas inscrições abertas. No dia 8 de maio, corredores de mais de 190 nações encaram a prova física ou por aplicativo. Nesta nona edição, o evento ainda conta com o incentivo do craque Neymar Jr, do piloto campeão mundial Max Verstappen, do chefe da Red Bull Racing Christian Horner e diversos esportistas olímpicos e famosos.

“É fantástico como a Wings for Life World Run evoluiu e se tornou a maior corrida da história. Fazer parte deste evento global é realmente especial, e quero encorajar cada um a fazer a sua parte. Inscreva-se no dia 8 de maio, e depois divirta-se e faça algo de bom ao mesmo tempo”, afirma Neymar Jr.

Na última edição, mais de 180 mil corredores, entre atletas, iniciantes, maratonistas e cadeirantes, de 195 nações, participaram da prova. Em 2022, os brasileiros podem se inscrever no evento por meio do aplicativo oficial da Wings for Life World Run, disponível em todos os sistemas operacionais, e encarar os competidores ao redor do planeta. Por lá, serão desafiados pelo Catcher Car virtual, uma linha de chegada móvel, que larga 30 minutos depois dos competidores e vai aumentando de velocidade gradativamente.

“A Wings for Life World Run é uma prova em que todos podem se envolver. Eu participei via aplicativo e foi muito divertido, uma ótima experiência, fazendo em prol de uma causa tão fantástica. Toda a equipe estará abraçando e apoiando o evento novamente este ano”, comenta Christian Horner, chefe da Red Bull Racing.

De campeão olímpico até estrela dos esportes radicais, a Wings for Life World Run conta com apoio de ícones mundiais. O tenista grego Stefanos Tsitsipas é um deles. “Eu encorajo todos a se juntarem – não é sobre o quanto você corre, mas sim pela razão pela qual você está correndo. Não importa como, estamos juntos para correr por quem não pode”, diz o atleta.

Considerada a maior esquiadora de todos os tempos, a americana Lindsey Vonn também está confirmada nesta edição. “A lesão na medula espinhal é algo que, obviamente, pode ocorrer nos esportes de esqui, então toca o meu coração e é, por isso, e eu tenho apoiado sempre. Você não precisa correr, mas você pode caminhar, por exemplo. Faça aquilo que te deixa mais confortável. Trata-se, então, de apoiar a causa e a pesquisa da medula espinhal”, comenta a esportista.

O americano Robby Naish (ícone do kitesurf e windsurf), os pilotos de rally Cyril Despres (FRA), Sam Sunderland (GBR), Elfyn Evans (GBR), Matthias Walkner (AUT) e o campeão olímpico de escalada Alberto Ginés López (ESP) são outros apoiadores.

A prova física este ano vai ser realizada em 11 cidades pelo mundo. Ela acontecerá em Zug, na Suíça; Munique, na Alemanha; Zadar, na Croácia; Liubliana, na Eslovênia; Viena, na Áustria; Poznan, na Polônia; Ismir, na Turquia; e Minamiuonuma, no Japão.

Em um dia do ano, a prova acontece simultaneamente em diferentes países ao redor do mundo, com todos correndo na mesma hora, não importa se é dia ou noite, e sempre pelo mesmo objetivo – arrecadar fundos para a Fundação Wings for Life, que reverte todo o valor da prova em pesquisas que buscam a cura da lesão medular. Com seu formato único, os participantes correm o quanto conseguirem até serem ultrapassados pela linha de chegada móvel, o “Carro Perseguidor (Catcher Car)”. Ele larga 30 minutos depois dos competidores e vai aumentando de velocidade gradativamente. Em 2022, a prova acontecerá no dia 8 de maio, às 8h (horário de Brasília). (Iúri Totti)