Largada da Ternium 10K, que foi disputada hoje em Santa Cruz, Zona Oeste do Rio de Janeiro. (Divulgação)

Largada da Ternium 10K, que foi disputada hoje em Santa Cruz, Zona Oeste do Rio de Janeiro. (Divulgação)

Iúri Totti 
28/07/2019
17:24
Corrida Informa

Santa Cruz, na Zona Oeste do Rio de Janeiro, acordou diferente neste domingo (28/7). Ruas do bairro foram tomadas por 1.200 corredores de todas as idades, que completaram percursos de 3km, 5km e 10km, com corrida ou caminhada, na prova 10K Ternium.

Além de atrair a comunidade local para uma ação que promove a integração social e a qualidade de vida, um dos objetivos do evento esportivo foi contribuir com a melhoria da rede de saúde pública da região por meio da aquisição de um aparelho de ultrassom para a detecção precoce do câncer de mama. O equipamento, o único no bairro, será adquirido e instalado na Policlínica Lincoln de Freitas Filho graças ao valor arrecadado com as inscrições, que será duplicado com o aporte da siderúrgica Ternium.

Numa manhã abafada e, pouco depois, também ensolarada, o primeiro a cruzar a linha de chegada foi Damião Ancelmo de Souza, com o tempo de 30m14s no percurso de 10km. Ele se tornou bicampeão da 10K Ternium, e já faz planos para buscar o tricampeonato na edição 2020. As premiações contemplaram os três primeiros colocados na corrida de 10k (R$ 1.000 para o primeiro lugar; R$ 750 para o segundo; e R$ 500 para o terceiro), além de medalhas a todos os 1.200 participantes.​

Mulheres e homens largaram às 8h em frente ao Batalhão Villagran Cabrita (1º Batalhão de Engenharia de Combate), passaram por pontos como o Hangar do Zeppelin (último hangar do gênero no mundo) e percorreram trecho ao lado de caças da Força Aérea Brasileira, antes de terminar a prova próximo à Vila Olímpica Oscar Schmidt, em frente ao Palacete Princesa Isabel, na Rua do Matadouro. A 10K Ternium, em sua segunda edição, manteve em seu trajeto alguns dos principais pontos históricos de Santa Cruz.

Um dos grupos mais animados na manhã deste domingo foi o formado pelos 100 participantes dos Setas, equipe de corrida de rua criada na região em 2011. Anderson Sarmento, mais conhecido como DVD, contou que a fundação do grupo se deu pela falta de opções na época para a prática gratuita de esportes no bairro. Os treinos dos Setas são realizados três vezes por semana na Reta João XXIII, exatamente aonde está instalada a siderúrgica Ternium. A equipe foi homenageada com troféu de reconhecimento e conquistou pódio duplo no feminino de 5km (primeiro e terceiros lugares) e a segunda colocação no setor masculino (5km).

Uma corrida pela solidariedade

O ultrassom será o primeiro aparelho do gênero com as funcionalidades para rastreio da doença na região, e que atenderá a moradores de Santa Cruz, Paciência e Sepetiba. Há uma população de quase 160 mil mulheres na área, com 25 anos ou mais, que será diretamente beneficiada e poderá realizar os exames de prevenção e detecção da doença - que atinge em torno de 18% das mulheres com mais de 40 anos. O dinheiro da última edição da 10K Ternium foi investido na construção do primeiro centro de reabilitação de Santa Cruz, que já está em funcionamento, realizando 25 mil atendimentos/ano.

A prova de rua é um projeto mundial da Ternium que vem sendo realizado há 10 anos na Argentina e no México. No total, já foram disputadas 32 edições, somando mais de 100 mil participantes.

O presidente da Ternium Brasil, Marcelo Chara, correu os 5km, dois a mais do que no evento do ano passado. Ele destacou a importância da prova como ferramenta de interação e parceria com a comunidade de Santa Cruz e região.

- Eu diria que esse evento é a "parceria do aço", que tem nome e sobrenome: o nome é Ternium e o sobrenome Santa Cruz. Hoje, estamos aqui mais uma vez celebrando a união saudável entre indústria e comunidade – comemorou Marcelo Chara.

A diretora de RH da Ternium Brasil, Ivani Silveira, destacou que, além da prova, a Ternium apoia diferentes projetos nas áreas de cultura, educação e saúde, que beneficiam diretamente mais de 8 mil moradores da região.

- Em 2018 reunimos mil participantes, e agora atingimos 1.200. Muita gente que esteve na edição do ano passado caminhando se preparou melhor para 2019, e correu os 5km ou mesmo os 10km. Entre os nossos objetivos estão o incentivo à prática de atividades físicas e a melhoria da qualidade de vida da população de Santa Cruz - disse Ivani.

Gerente de Relações com a Comunidade da Ternium Brasil, Fernanda Candeias comemorou o sucesso do evento, reforçando a missão da companhia na região.

- A organização da 10K Ternium está incluída em uma agenda de eventos e investimentos no desenvolvimento social da comunidade onde a siderúrgica funciona. É importante destacar o apoio da Superintendência Regional de Santa Cruz, da Prefeitura do Rio. É esse tipo de parceria que proporciona um evento com tamanha qualidade– destacou Fernanda Candeias.

Sobre a Ternium

A Ternium é a maior siderúrgica da América Latina e acionista majoritária da Usiminas. Desde 2017 tem um centro industrial no Brasil, no Rio de Janeiro. A unidade de Santa Cruz (RJ) tem capacidade de produção de 5 milhões de toneladas de placas de aço por ano, com alto nível de sofisticação, e que atende a indústrias nos EUA, México, Brasil e Europa.

A unidade da Ternium no Rio de Janeiro é a maior produtora de aço de toda a companhia e gera mais de 9 mil empregos, com segurança e compromissos ambientais e sociais. Além do Brasil, a empresa conta com outros 17 centros de produção espalhados pelo México, Argentina, Colômbia e EUA. A Ternium produz anualmente 12,4 milhões de toneladas de aço da mais alta qualidade.

Depoimentos de quem participou da 10K Ternium

- Esse percurso é nota 10, um dos melhores do Rio em questão de velocidade. E muita gente consegue bater metas pessoais exatamente por conta de suas características. A 10K Ternium é uma prova super organizada, e espero que continue crescendo e aparecendo no calendário carioca de corridas. Vencê-la é um grande um prazer - afirma o bicampeão Damião de Souza.

- Dou apoio total a que mais corridas como essa sejam realizadas, tanto que fiz questão de descer de Teresópolis, onde moro, para participar pela segunda vez da 10K Ternium. No ano passado também fui campeã, e certamente estarei aqui em 2020 - comenta Rejane Bispo, que completou os 10k em 35m31s.

- Foi a minha estreia nessa prova, e achei muito bem organizada e com um percurso muito prazeroso. Moro em Angra dos Reis, sou corredor profissional, e o que me chamou bastante atenção foi a iniciativa da empresa patrocinadora de destinar os recursos das inscrições, somados ao mesmo valor que ela doou, para a compra de um aparelho de ultrassom para detecção precoce do câncer de mama. A saúde no Brasil precisa de atitudes como essa - diz João Paulo Santos, primeiro a concluir o percurso de 5km, com o tempo de 16m37s.

- Sou moradora de Santa Cruz há 25 anos e passei a correr há três na equipe dos Setas. A 10K Ternium veio como um presente para a região, já que antes nossas únicas opções de prova eram muito distantes. Muita gente da equipe não tem carro, então tínhamos que madrugar no trem para chegar às competições, que são geralmente na Zona Sul ou no Centro - conta Fernanda Pereira, primeira mulher a concluir o percurso de 5km, com o tempo de 23m25.

- Trouxe meu filho, Patrick, de 13 anos, para correr comigo. Foi nossa primeira vez na prova e não tenho do que reclamar. Corri os 10km e o Patrick, os 5km. É uma ótima oportunidade para transmitir a ele um bom exemplo: a importância de sair do sedentarismo - diz Marcelo Nascimento, morador de Campo Grande.

- Minha sobrinha participou no ano passado e me incentivou a comparecer nesse ano. Aproveitei e trouxe a família quase completa e alguns amigos. Fiz a caminhada de 3km e a meta para o próximo ano é conseguir correr o percurso de 5km - comenta Carlos Alberto Gama, morador de Santa Cruz.

- Meu marido veio correr os 10km, e eu quis que a família completa participasse do evento. Por isso, trouxe a nossa filha, Helena, que acabou de completar 1 ano. Enquanto ele corria, completamos a caminhada de 3km sob um clima alegre e muito familiar - diz Carol Chalfun, moradora de Santa Cruz.