Ibrahimovic Fifa 21

Astro dos games, Ibra questionou direitos de imagem do Fifa 21 (Reprodução/Fifa 21)

LANCE!
25/11/2020
11:18
Milão (ITA)

O atacante do Milan fez uma indagação que chamou a atenção dos amantes do game vitural "Fifa 21", nesta terça-feira. Após ter seu rosto veiculado em uma das propagandas do jogo, o atleta se manifestou nas redes sociais sobre os direitos de imagem.  Ao site espanhol "Mundo Deportivo", a EA Sports, dona do game, afirmou que possui o direitos de todos os esportistas presentes.

- Para ser bem claro, temos os direitos contratuais de incluir a imagem de todos os jogadores atualmente em nosso videogame. Como já dissemos, adquirimos essas licenças diretamente de ligas, times e jogadores individuais - rebateu a empresa, que ainda revelou como faz seus contratos.

+ Confira o caminho do Milan até o título do Campeonato Italiano

- Além disso, trabalhamos com a FIFPro para garantir que possamos incluir o máximo de jogadores possível para criar o videogame mais realista. Nesses casos, nossos direitos de sósia de jogador são concedidos por meio de nosso contrato de clube com o AC Milan e nossa parceria exclusiva contínua com a Premier League, que inclui todos os jogadores do Tottenham Hotspur - encerrou a empresa.

O atacante usou as redes sociais para disparar que estaria sendo enganado por uma manobra dos contratos da empresa. Ibra afirmou que nunca havia liberado usarem sua imagem e, completou, que alguém estaria lucrando pelo uso "indevido" de seus direitos.

- Quem deu permissão ao "Fifa EA Sport" para usar meu nome e rosto? Fifpro? Não sei se sou membro do Fifpro e, se for, fui colocado lá sem nenhum conhecimento real por meio de alguma manobra estranha. E com certeza nunca dei autorização a Fifa ou a Fifpro para ganhar dinheiro às minhas custas - escreveu ele pelo Twitter.

Astro do Milan, Ibrahimovic é figurinha carimbada nos times dos fifeiros. Ele é dono de uma pontuação alta no game e é um dos destaques do Campeonato Italiano. A EA Sports já passou por diversos entraves na justiça por conta de direitos. Atualmente, nem todos os clubes brasileiros são parceiros da empresa.