Pedro - Cruzeiro x Fluminense

Pedro é a grande esperança do Fluminense pelas oitavas de final da Copa do Brasil (Foto: Lucas Merçon/Fluminense)

Joel Silva
03/05/2019
10:00
Rio de Janeiro (RJ)

O Fluminense terá pela frente uma verdadeira pedreira na Copa do Brasil. O adversário nas oitavas de final é o Cruzeiro, atual bicampeão da competição e o maior detentor de títulos, com seis conquistas. Se não bastasse, o time comandado pelo técnico Mano Menezes possui um ótimo retrospecto em 2019. Em 23 jogos, soma 17 vitórias, cinco empates e apenas uma derrota.

Em tese, o favoritismo passa longe das Laranjeiras. No entanto, o torcedor tricolor pode se apegar no histórico contra o adversário. No geral, o Cruzeiro é freguês do Fluminense, que possui 34 vitórias, contra 26 do clube mineiro, com 19 jogos terminando empatado. Além disso, o Tricolor já eliminou a Raposa na Copa do Brasil, no único confronto entre as equipes pela competição.

O feito aconteceu nas quartas de final de 2006. Na ocasião, o Fluminense venceu os dois jogos. No primeiro, vitória no Maracanã, por 1 a 0, gol do lateral-esquerdo Marcelo, na época ainda uma promessa. Já no Mineirão, o placar foi 3 a 2, com show de Lenny, que marcou dois gols. Petkovic também deixou o dele. Descontaram para o Cruzeiro Elber e Wagner. A curiosidade é que o goleiro Fabio é o único remanescente de 2006.

Reencontro de velhos conhecidos

Se depender da "lei do ex", o confronto entre Fluminense e Cruzeiro vai ter muitos gols. Do lado mineiro, quatro jogadores já vestiram a camisa tricolor. Fred e Thiago Neves fizeram história com muitos gols e títulos pelo clube carioca.

Jadson defendeu o adversário na temporada passada, porém sem o tanto sucesso dos companheiros. Dedé fecha a lista, no entanto não chegou a jogar nos profissionais, tendo apenas uma curta passagem pelas categorias de base.

Já no Fluminense a lista é menor, contando apenas com três atletas. A baixa fica por conta de Digão, que lesionado, só volta após a Copa América. Restariam Bruno Silva e o recém contratado Guilherme fazer valer a "lei do ex".