Thiago Maia - Flamengo x Athletico PR

Thiago Maia em ação pelo Flamengo (Foto: Alexandre Vidal/Flamengo)

LANCE!
14/01/2021
11:21
Rio de Janeiro (RJ)

Após sofrer grave lesão ligamentar no joelho esquerdo e passar por uma cirurgia no local, Thiago Maia está em fase de recuperação no Flamengo. Em entrevista a Zico, maior ídolo da história rubro-negra, o volante comentou sobre o processo e elogiou o trabalho do departamento médico do Rubro-Negro.

+ Olho neles! Veja técnicos estrangeiros que podem pintar no Brasil em 2021

- Eu não tenho nada a reclamar do DM. Desde a lesão e a operação, os caras têm sido 100% atenciosos comigo. Quando eu não podia sair do quarto, eles vinham todos os dias aqui, tanto o doutor Fernando, quanto o doutor Tannure. Eles me ligavam, mandavam mensagens. E até hoje tem sido assim. Eu já corria muito pelo Flamengo, e quando eu voltar vou correr mais ainda. Eles me abraçaram de uma forma que outros clubes não fariam.

Um dos temas tratados no bate-papo foi a capacidade do volante bater bem na bola. Perguntado sobre cobranças de falta, Thiago Maia admitiu que gosta e treina, mas prefere não entrar na concorrência durante os jogos. Vale lembrar que o time não faz um gol desta forma desde junho de 2018.

- Eu gosto de cobrar falta, mas não deixam. No treinamento, muitos vão bater falta e eu penso que, se treinar, eu posso bater. Mas quando chega na hora do jogo, eu não chego nem perto da bola, então, eu deixo para os caras mesmo.

- Agora que o "Maestro" (Zico) deu a dica, eu vou começar a fazer. Se os caras vierem brigar comigo, eu vou dizer: "Vai falar com o homem lá, que foi ele que pediu" - completou o volante, em bom humor.

+ Veja mais notícias do Flamengo
+ Ainda dá para o Fla? Veja a tabela completa do Brasileirão


Thiago Maia também falou sobre o estilo de jogo dele no Flamengo. Conhecido por subir ao ataque e marcar gols na época do Santos, o atleta passou a jogar mais recuado como primeiro volante e ainda não marcou com a camisa rubro-negra. Segundo ele, essa nova função foi um pedido de Jorge Jesus no início do ano.

- Essa questão de não subir muito foi mais com o Mister. Assim que eu cheguei, eu joguei um jogo e subi para o ataque. Ele me chamou e disse: "Meu primeiro volante não sobe. Estás a brincar comigo?". Aí acabei acostumando a ficar mais protegendo a defesa. Com a chegada do Dome, eu consegui me soltar um pouco mais, e com o Rogério, mais ainda.

+ COLUNA DE VÍDEO: L! analisa motivos para a má fase do Flamengo

Por fim, o volante também comentou sobre o trabalho de Rogério Ceni. Devido ao péssimo aproveitamento, o técnico sofre pressão da torcida, mas Thiago Maia mostrou confiança que o cenário vai mudar e os bons resultados vão voltar a aparecer.

- Tenho certeza que com o Rogério as coisas vão caminhar. É um cara que estudou bastante e inteligente. Ele nunca repete um treino, sempre procura coisas diferentes. Lógico, com o objetivo das coisas darem certo no jogo. Ele faz questão de ir no DM conversar comigo, me perguntando como eu estou.