Vasco x Flamengo - Réver

Réver e Maxi López travaram muitos duelos na partida (Foto: Francisco Stuckert / Agencia F8)

LANCE!
15/09/2018
21:52
Brasília (DF)

Vasco e Flamengo não saíram de um empate por 1 a 1 neste sábado, em jogo válido pela 25ª rodada do Campeonato Brasileiro. Na saída de campo, Réver falou, à reportagem do "Premiere", sobre a situação do jogo, destacando o início abaixo da média da equipe rubro-negra. 

- A gente iniciou muito devagar. Tomamos um gol para poder entrar no jogo e isso em um clássico acaba pesando demais. Mesmo que a equipe do Vasco não esteja em um momento tão bom, no início do jogo eles tiveram uma postura que acabou nos surpreendendo. A partir do momento que a gente entendeu o jogo do Vasco, conseguimos criar, tivemos chances e no segundo tempo, com a expulsão, sofremos mais, foi um desgaste maior, conseguimos empatar e tivemos chances de virar - disse. 

Na metade do segundo tempo, Bruno Silva se chocou com o companheiro Luiz Gustavo e ficou desacordado, saindo de campo de ambulância. Réver falou sobre a situação do volante do Vasco, desejando uma pronta recuperação ao atleta da equipe rival:

- Fico triste pelo ocorrido. A gente sabe que está sujeito a isso durante o jogo todo, que tem muito contato. Torcer que não seja tão grave, para que ele possa voltar a fazer o que ele deve mais amar, que é jogar futebol. Infelizmente um toque com o mesmo parceiro acabando tirando do jogo. Ali acabou tendo um equilíbrio ainda maior na partida, porque a gente tava com um a menos e eles não poderiam fazer uma substituição. A gente acabou pecando, mais uma vez, no último passe e vamos sair daqui sem a vitória - falou. 

Um fato - no mínimo - bizarro que ocorreu após a lesão de Bruno Silva foi os jogadores empurrando a ambulância para que ela pudesse deixar o gramado do Estádio Mané Garrincha. Réver condenou a situação:

- Foi a primeira vez, uma cena lamentável. Eu achei até que o motorista estava de brincadeira, mas ele disse que tinha desligado e ambulância não pegou. Pediu a nossa ajuda, felizmente a gente conseguiu andar um pouquinho, ele fez a ambulância pegar no tranco para socorrer o Bruno. Espero que tenha dado tempo de atendê-lo e que fique bom o quanto antes - completou.

Já na reta final do jogo, tanto Réver quanto Léo Duarte tiveram cortes na cabeça após lances pelo alto. O camisa 15 destacou que isso acontece pelo desempenho dos jogadores do Flamengo em busca da vitória. 

- É a vontade de vencer, acho que não pode ser diferente. Temos profissionais capacitados que podem ver o que devem ser feito, mas ali no calor da partida a gente não vê quem é quem. Em busca de gol, a gente acaba subindo de qualquer maneira e isso acaba machucando, futebol tem muito contato - falou.