O Cruzeiro capitalizou as celebrações de seu centenário, conseguindo R$ 1 milhão em receitas

O acordo com os moçambicanos vai durar cinco anos e renderá R$ 2,8 milhões por ano-(Bruno Haddad / Cruzeiro)

VAlinor Conteúdo
15/01/2021
18:52
Belo Horizonte

O Cruzeiro fechou uma parceria com o governo de Moçambique para intercâmbio de jogadores na Toca da Raposa I, onde fica as categorias de base do clube. O modelo de negócio tem os mesmos moldes que já existiu com o Cazaquistão, que enviava atletas para entender como funcionava o futebol brasileiro em estágios no clube celeste.

A parceria com o país africano vai durar 5 anos e renderá R$ 14 milhões aos cofres do clube, sendo R$2,8 milhões por ano. O primeiro pagamento acontecerá em fevereiro, o que deve ajudar nas contas do clube.

VEJA A TABELA DE CLASSIFICAÇÃO ATUALIZADA DA SÉRIE B

A informação foi revelada pelo presidente Sérgio Santos Rodrigues em conversa com os sócios da categoria Diamante do programa sócio-torcedor.

A negociação com o governo moçambicano foi conduzida pelo Diretor de Negócios Internacionais do Cruzeiro, o ex-jogador Belletti.