Comemoração Matheus Davó - Corinthians x Internacional

Matheus Davó pode retornar ao Corinthians por causa de imbróglio do Guarani (Foto: Rodrigo Coca/Corinthians)

LANCE!
07/04/2021
15:55
São Paulo (SP)

Na última terça-feira, pouco depois de liberar a inscrição de Matheus Davó pelo Guarani, a CBF informou que há uma outra ação judicial que impede a regularização do jogador. Com o imbróglio, o atacante pode voltar ao Corinthians, que o emprestou para a disputa do Campeonato Paulista. As informações sobre os processos foram publicadas pelo Estadão.

TABELA
> Veja classificação e simulador do Paulistão-2021 clicando aqui

GALERIA
> Saiba os jogadores do Corinthians que mais participaram de gols em 2021


A ação anterior é referente à empresa RDRN Participações e Empreendimentos LTDA, que é credora do Guarani e solicitou o bloqueio dos direitos econômicos do jogador e de sua inscrição na CBF. Aliás, a negociação com o Timão também é contestada na Justiça pela RDRN. Nesse caso, porém, o juiz considerou o bloqueio econômico suficiente para garantir o pagamento da dívida, e liberou a inscrição do atleta, que não não pode ser prejudicado no caso.

Cumprindo a ordem judicial, a CBF autorizou a regularização de Davó, mas em seguida recebeu a notícia de uma nova ação que impede o registro. Desta vez a autoria é da United Arenas, em processo que corre desde 2017 por conta de uma dívida de cerca de R$ 1 milhão. Novamente o clube sofreu o bloqueio dos direitos econômicos do jogador e o impedimento da inscrição junto à entidade.

Dessa forma, segundo a reportagem do Estadão, o Bugre estuda devolver Matheus Davó ao Corinthians, que o havia emprestado para a disputa do Paulistão. Se não houver tempo hábil para resolver a situação judicial, o atacante não conseguiria atuar na competição, que tem final prevista para o fim de maio. Ele já desfalcou o Guarani nos primeiros quatro jogos do torneio.

Davó foi contratado no início de 2020 e tem vínculo com o Timão até o fim de 2023. O clube pagou cerca de R$ 2 milhões por 60% de seus direitos econômicos. Durante o ano passado, teve chances esporádicas, mas não engrenou, mesmo em sua boa fase, com Vagner Mancini, quando acabou perdendo espaço e ficou fora até mesmo do banco de reservas.