Alexandre Guariglia
30/08/2020
06:00
São Paulo (SP)

Neste domingo, às 11h, o Corinthians entra em campo para disputar seu primeiro clássico no Brasileirão-2020 e rival da vez será o São Paulo. Além do apelo que a magnitude da partida traz, ela será especial para Cássio, que vai atingir mais uma marca histórica com a camisa alvinegra. Com 474 jogos defendendo o clube, ele se igualará ao ídolo Roberto Rivellino no Top 10 daqueles que mais atuaram pelo Timão desde a sua fundação, em 1910.


O camisa 12 falou com a TV oficial do clube no último sábado e repercutiu a chegada a esse marco em sua carreira. No entanto, apesar de comemorar, ele prefere não se apegar a essas conquistas pessoais, justamente para focar naquelas que ainda estão por vir. Por isso a dedicação é diária no momento, como tem sido há quase uma década, quando chegou ao Parque São Jorge.

- Lógico que eu sei dos números de jogos, de títulos que eu consegui, mas eu não posso me apegar a isso. Eu sou um cara que quer bater marcas, recordes, então não posso ficar me apegando aos resultados, e às coisas que eu já conquistei, mas lógico que você estar em Top 10 dos que mais vestiram a camisa do Corinthians, clube desse tamanho, acho que nem nos meus melhores sonhos imaginaria isso - declarou o arqueiro, antes de completar:

- Tenho muita vontade de conseguir muitas marcas, mas eu sei que é ano a ano, tudo o que eu construí aqui, é a nona temporada, foi ano a ano, me dedicando ano a ano, fazendo o meu melhor no momento, e não pensando no que poderia ter acontecido, em números. Acho que quando você alcança essa marca é porque você se preocupou com o momento, em fazer o melhor no momento e automaticamente as coisas vão acontecendo.

Quando entrou no Top 10 dos jogadores que mais atuaram pelo Corinthians, Cássio também disputou um clássico, que foi o segundo jogo da final do Campeonato Paulista, diante do Palmeiras, no dia 8 de agosto. Naquela ocasião ele atingiu 469 partidas e se igualou a Idário, outra lenda da história do clube, na décima posição desse ranking, na qual permanece até hoje, com 473 duelos.

Neste domingo, diante do São Paulo, o roteiro se repete, mas mesmo com essa coincidência, o goleiro não vê distinção entre jogos contra rivais e jogos diante de adversários de menor expressão, já que a concentração é a mesma: ajudar o Corinthians a vencer, conquistar objetivos e levar o clube ao topo.

- No Corinthians até jogo de par ou ímpar tem pressão, então tenho que estar sempre focado, não faço diferença de jogos que pegue uma equipe teoricamente de menor expressão, ou um clássico. Creio que minha preparação diária de treinos, e o respeito que eu tenho com todos os adversários. Acho que são coincidências, mas que sejam coincidências boas, não somente em clássicos, em qualquer jogo que eu possa continuar contribuindo com o Corinthians, para a gente cada vez alcançar novas marcas, ganhar jogos, conquistar títulos e deixar o Corinthians no seu lugar devido que é entre os melhores - concluiu o ídolo alvinegro.

O atleta que entrou em campo mais vezes com o manto é Wladimir: o ex-lateral-esquerdo que marcou época na Democracia Corinthiana atuou no Timão entre 1972 e 1985 e depois em 1987, realizando 805 partidas. Entre os goleiros, no entanto, Cássio é o segundo da lista: fica atrás apenas de Ronaldo Giovanelli, que tem 602 jogos realizados entre 1988 e 1998.

Veja como está o Top 10 de jogos com a camisa do Timão:

1) Wladimir: 806 jogos
2) Luizinho: 606 jogos
3) Ronaldo Giovanelli: 602 jogos
4) Zé Maria: 598 jogos
5) Biro-Biro: 590 jogos
6) Vaguinho: 551 jogos
7) Cláudio: 550 jogos
8) Olavo: 506 jogos
9) Rivellino: 474 jogos
10) Cássio: 473 jogos

Fonte: Almanaque do Timão, de Celso Unzelte

Cássio - Treino Corinthians
Cássio atualmente tem 33 anos (Foto: Rodrigo Coca/Ag. Corinthians)