icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
22/07/2014
10:22

A onda de jogadores temerosos em voltarem para a Ucrânia, por conta dos distúrbios políticos pelos quais passa o país. cresceu. Nesta terça-feira, mais três jogadores argentinos do Metalist anunciaram que não voltarão ao clube ucraniano após o período de férias. São eles Alejandro Gomez, Jonathan Cristaldo e o capitão da equipe José Sosa.

- Não é razoável permanecer em um país no qual não nos sentimos em segurança. Ninguém pode nos garantir qualquer tipo de segurança na Ucrânia - disse Alejandro Gomez, citado pelo site ucraniano football.ua.

Os jogadores permanecem na Argentina, e pretendem permanecer no país até que a situação política na Ucrânia se normalize.

No último fim de semana, outro jogador argentino do Metalist, o meia Sebastián Blanco, também se recusou a voltar ao territótio ucraniano. O jogador estava na Áustria e tomou a decisão após o incidente envolvendo o avião da Malaysia Airlines, que foi abatido por um míssil enquanto sobrevoava o Leste da Ucrânia. A região está controlada por rebeldes separatistas pró-Rússia.

- Após a queda do avião não tenho qualquer intenção de voltar para a Ucrânia - disse o jogador de 26 anos.

Além do Metalist, o Shakhtar Donetsk também sofre com a deserção de jogadores. Seis atletas não embarcaram no voo de volta do campeão ucraniano, que disputou um amistoso na França. São eles os brasileiros Fred, Alex Teixeira, Douglas Costa, Dentinhon e Ismaily, e o argentino Facunfo Ferreyra.