icons.title signature.placeholder Guto Mariano
19/06/2014
13:06

Anunciado como o novo reforço do Vasco para a disputa da Série B, o atacante Kléber Gladiador foi apresentado nesta quinta-feira, em São Januário. Com a presença de muitos torcedores, de Rodrigo Caetano, diretor executivo do Vasco, e do presidente Roberto Dinamite, Kléber foi anunciado com a camisa número 30. Uma faixa com os dizeres "O Gladiador chegou" estampava a sala de imprensa do clube

- É um motivo de orgulho para a gente, ter um jogador de alto nível assim como o Kléber. História vencedora, características que todo o torcedor deseja: entrega, comprometimento e luta. O nome dele por si só já fala - exaltou Rodrigo Caetano, dando as boas vindas ao Gladiador.

Mesmo após ficar quase um mês parado por conta de uma lesão sofrida no joelho esquerdo, ainda no início do ano, Kléber arfirmou que já está em totais condições de jogo.

- Minhas condições são iguais as dos outros jogadores. Tivemos a parada para a Copa, mas eu já vinha treinando normalmente, estava jogando. Me vejo na mesma situação que outros - explicou o atacante, que ainda aproveitou para elogiar o elenco vascaíno:

- Conheço a maioria dos jogadores, são de extrema qualidade. Já joguei com a maioria, quando não foi a favor foi contra. Tenho que certeza de que iremos conseguir colocar o Vasco no lugar de onde ele nunca deveria ter saído.

Pela primeira vez no futebol carioca, Kléber admitiu que sempre teve vontade de atuar no Rio de Janeiro. O atacante exaltou a grandeza do Vasco e afrimou se inspirar em muitos craques que já vestiram a camisa do time. Dentre eles, o artilheiro Edmundo.

- Sempre tive uma vontade muito grande de jogar no Rio, de jogar no Vasco. É um time que já teve craques como Romário, Pedrinho, Juninho, o próprio Edmundo. Passei muita raiva com esse time já (risos). Edmundo é um dos meus maiores ídolos. Espero honrar, fazer 10% do que esses jogadores fizeram. Além do presidente, claro, que está aqui ao lado - completou Kléber.


O Gladiador não vinha tendo muito espaço no Grêmio, principalmente após ter sido submetido a uma cirurgia no joelho direito, em março. Embora a recuperação completa já tenha acontecido, e sido mostrada no nos últimos jogos antes da parada para Copa, o desejo da diretoria do tricolor gaúcho era negociar o atacante. O responsável pela negociação do jogador pelo lado dos gaúchos foi Rui Costa, gerente de futebol do Grêmio, com quem Kléber não se dava muito bem.

No acordo entre os clubes, ficou decidido que o Grêmio irá arcar com o salário de Kléber, que gira em torno de R$ 500 mil mensais. Como o teto salarial do Vasco é de R$ 150 mil, o Cruz-Maltino vai ceder o volante Fellipe Bastos ao Tricolor, que pagará integralmente o salário do atual camisa 6.

Após resolver as pendências de praxe, Kléber seguirá ainda nesta quinta-feira para Pinheiral, onde o restante do elenco está treinando desde o início da semana.