icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
23/07/2014
17:41

Na medida em que a estreia de Kaká se aproxima, o elenco do São Paulo vive a ansiedade para ter como companheiro um dos grandes nomes do futebol brasileiro nos últimos anos. O lateral-direito Douglas, que nem tinha despontado para o futebol mundial quando Kaká já era melhor do mundo, em 2007, falou nesta quarta-feira da expectativa de vê-lo em campo.

- É sempre bom ter jogadores da qualidade do Kaká para estar nos ajudando. Se vai jogar ou não, é com o professor Muricy. Você vê que é um cara experiente. Gratificante ter ele ao nosso lado. A gente fica feliz. Estamos ansiosos - afirmou o lateral, de 23 anos.

O sentimento é compartilhado pelos demais companheiros. Um por um, eles têm explicado a sensação de conviver com um craque, campeão do mundo em 2002 pela Seleção e com passagens vitoriosa por Milan (ITA) e Real Madrid (ESP).

Também há dúvida quanto às mudanças que a entrada de Kaká deve exercer no time. Douglas prevê liberdade para atacar, já que os adversários vão estar preocupados com a marcação não só de meia, mas de Ganso, Pato, Kardec...

- Também pode ser. Mas com a marcação lá atrás, o Muricy vem falando para sempre que puder ir ao ataque. Sempre que tiver na ponta, sair para o meio, chegar ao fundo com bastante força. Só aproveitar o que ele vem passando para mim. Só depende de mim, fazer o que venho fazendo nos treinamentos para ter bom desempenho no Brasileiro - afirmou o lateral-direito.

Com a liberação do Orlando City e a comissão técnica cada vez mais animada com o desempenho de Kaká, a reestreia do meia pelo São Paulo deve acontecer no próximo domingo, contra o Goiás, no Serra Dourada. O palco é conhecido do jogador, que também debutou pela Seleção Brasileira lá, em 2002.