icons.title signature.placeholder RADAR / LANCEPRESS!
02/11/2014
20:28

Com uma corrida impecável no Autódromo Internacional Ayrton Senna, o piloto Fellipe Giaffone levou a melhor, neste domingo, o GP Petrobras de Londrina e manteve em aberto a disputa pelo título do Campeonato Brasileiro da Fórmula Truck na prova final. Além disto, Giaffone frustrou o sonho do líder Leandro Totti conquistar a competição por antecipação justamente em sua cidade natal. Totti ficou na terceira colocação, atrás do também paranaense Wellington Cirino.

Na primeira colocação de ponta a ponta do circuito, Giaffone destacou-se por defender a liderança com uma pilotagem combativa - temendo, em especial, que Totti o ultrapasse para chegar o título com uma rodada de antecedência. Na 22ª volta, o paranaense conseguiu a ultrapassagem, mas sua velocidade excedeu Sua velocidade o fez exceder o limite de 160 km/h ao radar limitador e, como punição, teve de passar uma volta no drive-thru.

Ao retornar ao circuito, Leandro Totti já havia sido ultrapassado por Wellington Cirino e Roberval Andrade. Cirino chegou a "incomodar" Felipe Giaffone, reduzindo a diferença a cada volta e tornando a disputa acirrada. Porém, Giaffone se manteve firme na liderança, e garantiu seu triunfo.

Após o fim da corrida, Felipe Giaffone confessou que teve uma série de contratempos com seu carro:

- Acho que foi a minha vitória mais difícil na categoria. No começo, meu caminhão era perfeito, controlável, mas depois por algum motivo começou a escorregar bastante. Depois, explodiu o extintor de incêndio, que atrapalhou muito. Sujou todo o vidro da frente, eu não conseguia limpar. Demorou até secar. Mas foi uma disputa bem bacana até o final.

Leandro Totti enumerou os motivos que o atrapalharam a vencer diante dos torcedores de Londrina;

- Errei na classificação, e acabei largando na 12ª posição, e saindo atrás não é fácil, precisei exigir muito mais do caminhão. Imprimi um ritmo muito forte na corrida. Vi que o Giaffone tinha algum problema, cheguei a ultrapassar, tivemos um toque e perdi posição de novo. Na outra ultrapassagem, acabei forçando mais e queimei o radar. Acho que foi uma corrida muito boa. O importante foi não deixar diminuir muito a diferença no campeonato.

Com o resultado, basta a Felipe Giaffone conquistar o sétimo lugar no GP de Goiânia para conquistar o título do Campeonato Brasileiro de Fórmula Truck.

GP PETROBRAS – CLASSIFICAÇÃO FINAL
(Resultado da corrida em Londrina após 28 voltas)
1º) Felipe Giaffone (SP/MAN), RM Competições, 1h00min24s844
2º) Wellington Cirino (PR/Mercedes-Benz), ABF-Santos Desenvolvimento, a 0s915
3º) Leandro Totti (PR/Volkswagen), RM Competições, a 20s952
4º) Roberval Andrade (SP/Scania), Ticket Car-Corinthians Motorsport, a 22s117
5º) Geraldo Piquet (DF/Mercedes-Benz), ABF-Santos Desenvolvimento, a 31s521
6º) André Marques (SP/Volkswagen), RM Competições, a 33s878
7º) Diogo Pachenki (PR/Volvo), Copacol Clay Truck Racing, a 35s949
8º) Jansen Bueno (PR/Scania), Muffatão, a 38s841
9º) Gustavo Magnabosco (SC/Volvo), ABF Motorsport, a 46s131
10º) David Muffato (PR/Ford), DF Racing Fans, a 49s656
11º) Leandro Reis (GO/Ford), Original Reis Competições, a 50s019
12º) Danilo Dirani (SP/Scania), Ticket Car-Corinthians Motorsport, a 50s999
13º) Raijan Mascarello (MT/Ford), DF Racing Fans, a 1min06s582
14º) Marcello Cesquim (PR/Mercedes-Benz), ABF Racing Team, a 1min08s233
15º) Jaidson Zini (SP/Iveco), Dakarmotors, a 1min09s072
16º) Valmir Benavides (PR/Iveco), Scuderia Iveco, a 1min20s092
17º) Débora Rodrigues (SP/Volkswagen), RM Competições, a 2 voltas
18º) Fabiano Brito (PR/Scania), Falsi & Falsi Racing Team, a 2 voltas
19º) Luiz Lopes (SP/Iveco), Lucar Motorsports, a 5 voltas

NÃO COMPLETARAM
Pedro Muffato (PR/Scania), Muffatão, a 8 voltas
João Marcos Maistro (PR/Volvo), Copacol Clay Truck Racing, a 14 voltas
Beto Monteiro (PE/Iveco), Scuderia Iveco, a 16 voltas
Adalberto Jardim (SP/Volkswagen), RM Competições, a 16 voltas
Djalma Fogaça (SP/Ford), DF Racing Fans, a 17 voltas
José Maria Reis (GO/Ford), Original Reis Competições, a 20 voltas
Paulo Salustiano (SP/Mercedes-Benz), ABF Racing Team, a 28 voltas
Melhor volta: Giaffone, na 3ª, 1min37s443, média de 116,191 km/h