icons.title signature.placeholder Bruno Cassucci
14/12/2013
07:02

O Santos pode perder o seu principal jogador na temporada. O meia Cícero, artilheiro do time em 2013 com 24 gols, tem recebido diversas sondagens e pressiona a diretoria alvinegra para ganhar um novo aumento salarial. Dentre as ofertas, a mais tentadora é do Shandong Luneng, que está disposto a comprá-lo do Tombense (MG), clube do empresário Eduardo Uram, que detém 100% dos direitos econômicos dele – o atleta está emprestado ao Alvinegro até o fim do próximo ano.

Além da transferência de Cícero, Uram negocia a ida do técnico Cuca, atualmente no Atlético-MG, para a equipe asiática, que já conta com alguns brasileiros no elenco, dentre eles o atacante Vágner Love.

O meia santista, que está com 29 anos, vê com bons olhos a possibilidade de jogar no Shandong. Como acredita que dificilmente terá oportunidade na Seleção Brasileira, o aspecto financeiro passa a ser prioritário neste momento na carreira.

No entanto, não são só os chineses que mostraram interesse no camisa 8. Um clube dos Emirados Árabes também fez uma sondagem por ele, e Eduardo Uram avisou ao Peixe que recebeu propostas de cinco times da Série A: Corinthians, Flamengo, Grêmio, Internacional e um dos dois gigantes de Minas Gerais, Cruzeiro ou Atlético-MG. O Palmeiras cogitou o nome dele, mas não procurou o agente do jogador pois se assustou com seu salário.

O Santos, por sua vez, trata Cícero como indispensável e fará esforço para mantê-lo na próxima temporada. A relação com Eduardo Uram já foi melhor, mas a diretoria pretende se reunir com o empresário em breve para tratar do assunto. Caso o atleta seja vendido, o Peixe terá direito a um percentual da operação.

Na última semana o LANCE!Net revelou que Cícero ganhou aumento de R$ 50 mil em agosto, quando o Inter tentou contratá-lo, e passou a ganhar R$ 350 mil. Porém, ele pede uma nova valorização e quer receber mais de R$ 400 mil por mês. Uram, por sua vez, pretende vender 50% dos direitos econômicos do atleta.

Saída pode abrir espaço para Diego

Cícero atualmente tem um dos salários do elenco (R$ 350 mil por mês) ao lado de Arouca e abaixo apenas do meia argentino Montillo. Com a possível saída do jogador, o Peixe passa a economizar e pode abrir espaço para a chegada de Diego, que atualmente defende o Wolfsburg, da Alemanha.

O presidente em exercício do Santos diz que a negociação com Diego é difícil. No entanto, o L! apurou que clube e jogador já acertaram salários e luvas: cerca de R$ 550 mil por mês e R$ 5 milhões por um contrato de três anos.

– Conversamos em algumas reuniões com o pai do Diego (Djair Ribas, que também é empresário do jogador). Ficamos preocupados com os números, o que ele ganha na Alemanha (cerca de R$ 1 milhão) é elevado para o futebol brasileiro. O Santos tem interesse em bons jogadores, achamos uma negociação difícil em termos de ganhos do atleta – afirmou Odílio.

Durval, Marcos Assunção e Renato Abreu, que tinham salários altos, não ficarão no Peixe em 2014.