icons.title signature.placeholder Carlos Antunes
18/07/2014
09:00

Campeão da terceira edição do reality show The Ultimate Fighter Brasil, Antonio Cara de Sapato agora colhe os frutos de um trabalho bem feito. Mas depois da conquista e curtir o reconhecimento do público, o lutador não quer acelerar seu retorno às competições. Após vencer Vitor Miranda na final da temporada, em maio deste ano, o faixa-preta de jiu-jitsu ainda não sabe quando pisará novamente no octógono, mas tem somente um desejo quando isso acontecer: estar no mesmo evento do amigo e ídolo Junior Cigano. 

Em entrevista ao LANCE!Net, o campeão do TUF 3 revelou que ainda não tem previsão de retorno e está se cuidando para curar lesões na mão, decorrência do seu último compromisso. Porém, no que depender da sua vontade, estaria escalado no UFC Rio 4, que será realizado pela primeira vez no ginásio do Maracanãzinho, dia 25 de outubro.

- Ainda não tem nada certo. Acredito que o UFC ainda esteja esperando uma resposta minha, já que tive mini lesões e no período da casa e até o combate com o Vitor fiz sete lutas em um período curto. Estou me cuidando para voltar 100% e aproveitar esse momento para evoluir ainda mais. Queria lutar no UFC Rio, no Maracanãzinho, mas não sei ainda se terei condições. Talvez volte em novembro ou dezembro. Única coisa que pedi ao Dedé (Pederneiras, treinador e empresário) é para lutar no mesmo evento do Cigano, que é meu ídolo e seria gratificante demais - disse, em conversa por telefone ao L!Net.

Para entrar na casa do TUF, Cara de Sapato foi obrigado a subir para a categoria dos pesados, já que era a oportunidade de conseguir um contrato com o Ultimate. Após a missão cumprida, o lutador agora voltará a sua divisão de origem.

- Os meio-pesados é a certeza que tenho no momento. Sempre lutei nessa categoria e me acostumei a ela. Decidi atuar nos pesados somente para entrar na casa e não podia desperdiçar essa chance. Descer para os médios é um fator a longo prazo mesmo. Nunca perdi tanto peso assim e vou ver como fico - garantiu.

Cara de Sapato venceu Vitor Miranda na final do TUF Brasil 3, em maio deste ano (FOTO: UFC)

Confira o bate-papo:
Como está sendo para você esse reconhecimento do público após a vitória no TUF?
Está sendo bacana demais. Não esperava toda essa repercusão. Depois da final do TUF fiquei mais confiante em tudo, principalmente pela experiência que ganhei dentro da casa. Um fato engraçado é que fui assistir o jogo do Brasil e Alemanha na Copa e muitos fãs vieram falar comigo que, apesar da goleada, estavam tirando fotos com o Cara de Sapato e já valia muito a pena. Fiquei bastante feliz com esse carinho de todos.

Você no jiu-jitsu era muito conhecido, mas está no MMA tem um pouco mais de um ano. Esperava chegar no UFC tão rápido assim?
Só agora está caindo a ficha (risos). Minha primeira luta vai fazer um ano agora no fim de julho e já cheguei ao UFC. Sempre queremos que tudo aconteça rápido, mas foi uma surpresa para mim ser dessa maneira. O importante é manter os pés no chão, saber que ainda tenho muito que evoluir como atleta e dentro do evento mesmo.

Você ficou conhecido na casa por ter mãos pesadíssimas. Como pretende surpreender seus adversários agora?
Agora tenho que mostrar o meu jiu-jitsu então (risos). Mas depende muito do adversário. Estou me sentindo completo, treinei muito wrestling, o boxe está afiado e o jiu-jitsu é a minha casa. Estou muito confiante em tudo. É MMA, tem que estar preparado para o que vier.