icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
09/04/2014
16:55

Os jogadores do Santos têm insistido no argumento de que um dos motivos para a derrota por 1 a 0 na primeira partida da final do Campeonato Paulista, contra o Ituano, foi a falta de agressividade. O zagueiro David Braz foi o primeiro a usar este termo e, nesta terça-feira, Arouca repetiu o termo ao se referir ao jogo de idade da decisão. Na opinião deles, isso prejudicou a marcação, e os espaços ficaram abertos para o time do interior.

- Não dá para dizer exatamente o que a equipe sentiu, não estávamos em uma tarde boa, tivemos pouca agressividade na marcação - analisou Arouca.

Para conquistar seu quarto título paulista com a camisa do Peixe, o volante demonstra acreditar - e muito - em seus companheiros.

- Não estava nos nossos planos perder, queríamos vencer, como tinha sido antes, ainda mais se tratando do primeiro jogo da final. Mas eu acredito muito no meu elenco. A postura da equipe vai ser diferente - ressaltou.

Mesmo com elogios, as mudanças na equipe foram inevitáveis. No primeiro treino tático após o placar desfavorável, Gabriel foi sacado do time e Alison ganhou uma chance no meio. O técnico Oswaldo de Oliveira terá mais três dias de preparação antes fazer o segundo jogo da final, sendo que a atividade de sábado será fechada para a imprensa.