icons.title signature.placeholder Bruno Cassucci e Marcio Porto
icons.title signature.placeholder Bruno Cassucci e Marcio Porto
17/07/2013
09:11

Cara de mal e porte físico que assustam, voz mansa que surpreende, apelido oriundo do mesmo animal. Mario Lúcio Duarte Costa, o Aranha, e Anderson Silva, o Spider (aranha, em inglês), parecem da mesma espécie. Mas algo no comportamento os diferencia: o modo de encarar os adversários dentro de campo, no caso do goleiro do Santos, e do octógono, no do lutador de UFC.

Na semana passada, enquanto o mundo viu o mito brasileiro perder a invencibilidade e o cinturão dos pesos médios da categoria após fazer gracinhas contra o oponente, o americano Chris Weidman, o torcedor santista se deliciava com mais uma atuação consistente de Aranha. Desempenho pautado na seriedade, postura que, para os críticos, faltou ao maior vencedor do UFC.

– Tanto goleiro quanto zagueiro têm de ser mais durões, impor mais respeito. Se os meus colegas olharem para trás e não tiverem o respeito, a confiança que eu posso oferecer, as coisas não vão ocorrer de uma forma legal – disse o goleiro, em entrevista exclusiva ao LANCE!Net.

O novo dono da meta alvinegra acompanha o “xará” multicampeão nas lutas e se diz fã dele. Porém, deixa claro: no gol do Santos, não há espaço para brincadeiras.

– Eu não faria aquilo (provocar o rival), está fora de cogitação. Até porque o futebol é coletivo, então uma atitude minha errada pode incentivar o adversário e acarretar coisas ruins para os meus companheiros. No octógono, o Anderson é sozinho, então ele assume a responsabilidade sozinho – pondera o arqueiro.

Oposto a Anderson Silva, Aranha vive o melhor momento na carreira. Chegou em 2011 e, pela primeira vez desde então, é o titular. Tudo por conta da saída de Rafael, vendido ao Napoli (ITA) por cerca de R$ 15 milhões. Era a chance esperada.

Em três jogos, o goleiro teve boas atuações e ganhou diversos elogios. Sorte ou seriedade de Aranha?

– É um nome forte. No mínimo, o Aranha impõe respeito – garante.

Goleiro espera por renovação de contrato

Com a mudança de situação após a saída de Rafael, o goleiro Aranha aguarda um contato da diretoria nos próximos dias para tratar da renovação de seu contrato. O vínculo atual vence no fim deste ano e o camisa 1 confia que irá permanecer no clube.

– Os anos em que estou no Santos dizem tudo. A diretoria já me conhece profissionalmente, pessoalmente, não sou mais surpresa, não tenho o que provar. Eles devem me propor o que for de bom tamanho para eles e acredito que vai ter acordo – afirmou.

No entanto, Aranha admite que pensou em deixar o clube e chegou a analisar outros ares.

– Meu contrato estava se encerrando, não teve conversas, então é normal procurar rumo. Além de jogador sou pai de família, não posso ser pego de surpresa. Mas, graças a Deus, jogando a diretoria deve me procurar e vamos acertar tudo – explicou.

O L!Net tentou contato com os dirigentes do Santos, mas eles não atenderam as ligações.

Santos recusa goleiro Neto, da Fiorentina (ITA)

Antes mesmo de selar a venda de Rafael para o Napoli, a diretoria santista recebeu a oferta do goleiro Neto, revelado no Atlético-PR, e que está na Fiorentina desde 2011. O nome do goleiro foi analisado, mas não interessou muito. A intenção da cúpula alvinegra é esperar o segundo semestre, analisar os desempenhos de Aranha e Vladimir e só depois decidir se irá investir ou não na contratação de um novo camisa 1.

– (O Neto) Foi um nome que apareceu, mas não abrimos negociação – admitiu o vice-presidente Odílio Rodrigues.

Com passagens pela Seleção – foi medalha de prata na Olimpíada de Londres –Neto tem 22 anos e esteve na mira do Vasco recentemente. Na Fiorentina, o jovem goleiro tem sido pouco aproveitado.

Confira o bate-bola com Aranha, em entrevista ao L!Net:

Você foi reserva do Rafael durante dois anos e agora assumiu e foi elogiado. Como foi esse período?
Não foi difícil, porque estou no Santos e todo jogador sonha em estar em um grupo como este. Eu vinha participando, com chance de jogar, já havia feito grandes partidas. Difícil é você treinar, se preparar e, na hora de comer o filé, ficar fora, assistindo. Mas espero aproveitar agora e não sair mais.

Está com muita fome para comer este filé, então?
Muita, muita fome, porém também muita cautela, para poder aproveitar e saborear mais o filé.

Você se mostra sério, mas tem muita gente que diz que é brincalhão. Qual o verdadeiro Aranha?
A gente tem de separar bem as duas coisas. A  imagem pode ajudar ou atrapalhar. Eu tenho de passar respeito. São poucos goleiros brincalhões, a maioria sempre tem postura mais séria. Claro que gosto dos momentos de descontração, mas sempre com postura mais séria.

Acompanha o Anderson Silva?
Sim, mas às vezes o horário da luta não permite, de madrugada. Mas vejo depois. Ele é um grande campeão, uma lenda do UFC.

Vocês se parecem. Quem levaria a melhor em um confronto?
Acho que lá, no octógono é ele, e aqui no campo sou eu. Se inverter, vai dar prejuízo para os dois (risos). Somos parecidos, mas a técnica de  cada um é diferente. Cada um representa bem a sua área.

No último jogo, você machucou o quadril. Como está fisicamente?
Foi só um choque, nada demais, e amanhã (quarta-feira) já volto a treinar. Estou ótimo fisicamente, me sentindo bem e pronto para ajudar.

Cara de mal e porte físico que assustam, voz mansa que surpreende, apelido oriundo do mesmo animal. Mario Lúcio Duarte Costa, o Aranha, e Anderson Silva, o Spider (aranha, em inglês), parecem da mesma espécie. Mas algo no comportamento os diferencia: o modo de encarar os adversários dentro de campo, no caso do goleiro do Santos, e do octógono, no do lutador de UFC.

Na semana passada, enquanto o mundo viu o mito brasileiro perder a invencibilidade e o cinturão dos pesos médios da categoria após fazer gracinhas contra o oponente, o americano Chris Weidman, o torcedor santista se deliciava com mais uma atuação consistente de Aranha. Desempenho pautado na seriedade, postura que, para os críticos, faltou ao maior vencedor do UFC.

– Tanto goleiro quanto zagueiro têm de ser mais durões, impor mais respeito. Se os meus colegas olharem para trás e não tiverem o respeito, a confiança que eu posso oferecer, as coisas não vão ocorrer de uma forma legal – disse o goleiro, em entrevista exclusiva ao LANCE!Net.

O novo dono da meta alvinegra acompanha o “xará” multicampeão nas lutas e se diz fã dele. Porém, deixa claro: no gol do Santos, não há espaço para brincadeiras.

– Eu não faria aquilo (provocar o rival), está fora de cogitação. Até porque o futebol é coletivo, então uma atitude minha errada pode incentivar o adversário e acarretar coisas ruins para os meus companheiros. No octógono, o Anderson é sozinho, então ele assume a responsabilidade sozinho – pondera o arqueiro.

Oposto a Anderson Silva, Aranha vive o melhor momento na carreira. Chegou em 2011 e, pela primeira vez desde então, é o titular. Tudo por conta da saída de Rafael, vendido ao Napoli (ITA) por cerca de R$ 15 milhões. Era a chance esperada.

Em três jogos, o goleiro teve boas atuações e ganhou diversos elogios. Sorte ou seriedade de Aranha?

– É um nome forte. No mínimo, o Aranha impõe respeito – garante.

Goleiro espera por renovação de contrato

Com a mudança de situação após a saída de Rafael, o goleiro Aranha aguarda um contato da diretoria nos próximos dias para tratar da renovação de seu contrato. O vínculo atual vence no fim deste ano e o camisa 1 confia que irá permanecer no clube.

– Os anos em que estou no Santos dizem tudo. A diretoria já me conhece profissionalmente, pessoalmente, não sou mais surpresa, não tenho o que provar. Eles devem me propor o que for de bom tamanho para eles e acredito que vai ter acordo – afirmou.

No entanto, Aranha admite que pensou em deixar o clube e chegou a analisar outros ares.

– Meu contrato estava se encerrando, não teve conversas, então é normal procurar rumo. Além de jogador sou pai de família, não posso ser pego de surpresa. Mas, graças a Deus, jogando a diretoria deve me procurar e vamos acertar tudo – explicou.

O L!Net tentou contato com os dirigentes do Santos, mas eles não atenderam as ligações.

Santos recusa goleiro Neto, da Fiorentina (ITA)

Antes mesmo de selar a venda de Rafael para o Napoli, a diretoria santista recebeu a oferta do goleiro Neto, revelado no Atlético-PR, e que está na Fiorentina desde 2011. O nome do goleiro foi analisado, mas não interessou muito. A intenção da cúpula alvinegra é esperar o segundo semestre, analisar os desempenhos de Aranha e Vladimir e só depois decidir se irá investir ou não na contratação de um novo camisa 1.

– (O Neto) Foi um nome que apareceu, mas não abrimos negociação – admitiu o vice-presidente Odílio Rodrigues.

Com passagens pela Seleção – foi medalha de prata na Olimpíada de Londres –Neto tem 22 anos e esteve na mira do Vasco recentemente. Na Fiorentina, o jovem goleiro tem sido pouco aproveitado.

Confira o bate-bola com Aranha, em entrevista ao L!Net:

Você foi reserva do Rafael durante dois anos e agora assumiu e foi elogiado. Como foi esse período?
Não foi difícil, porque estou no Santos e todo jogador sonha em estar em um grupo como este. Eu vinha participando, com chance de jogar, já havia feito grandes partidas. Difícil é você treinar, se preparar e, na hora de comer o filé, ficar fora, assistindo. Mas espero aproveitar agora e não sair mais.

Está com muita fome para comer este filé, então?
Muita, muita fome, porém também muita cautela, para poder aproveitar e saborear mais o filé.

Você se mostra sério, mas tem muita gente que diz que é brincalhão. Qual o verdadeiro Aranha?
A gente tem de separar bem as duas coisas. A  imagem pode ajudar ou atrapalhar. Eu tenho de passar respeito. São poucos goleiros brincalhões, a maioria sempre tem postura mais séria. Claro que gosto dos momentos de descontração, mas sempre com postura mais séria.

Acompanha o Anderson Silva?
Sim, mas às vezes o horário da luta não permite, de madrugada. Mas vejo depois. Ele é um grande campeão, uma lenda do UFC.

Vocês se parecem. Quem levaria a melhor em um confronto?
Acho que lá, no octógono é ele, e aqui no campo sou eu. Se inverter, vai dar prejuízo para os dois (risos). Somos parecidos, mas a técnica de  cada um é diferente. Cada um representa bem a sua área.

No último jogo, você machucou o quadril. Como está fisicamente?
Foi só um choque, nada demais, e amanhã (quarta-feira) já volto a treinar. Estou ótimo fisicamente, me sentindo bem e pronto para ajudar.