icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
26/08/2015
10:15

Se nos Jogos Olímpicos de Pequim (CHN), em 2008, Fabiana Murer sofreu com o sumiço de suas varas, sete anos depois, no mesmo estádio Ninho do Pássaro, disputando o Mundial de Atletismo, ela mostrou que o trauma foi superado. E com estilo. A brasileira conquistou a medalha de prata no salto com vara na China.

Saltando para 4,85m, igualando seu próprio recorde sul-americano, Murer seguia firme em busca do ouro, já deixando para trás a grega Nikoléta Kyriakopoúlou, que ficou com o bronze (4,80m). Porém, pelo caminho ainda havia a cubana Yarisley Silva, dona da prata na Olimpíada de Londres (ING), em 2012.

Em seu último salto, Yarisley conseguiu superar por poucos milímetros a altura de 4,90m, deixando a brasileira com a medalha de prata na competição. Murer, até tentar saltar para 4,90m e errar suas duas tentativas, havia derrubado o sarrafo apenas uma vez.

Murer soma a prata do mundial em uma galeria já recheada de conquistas. A atleta é dona do ouro no Mundial Indoor de Doha (QAT), em 2010, e do bronze em Valencia (ESP), em 2008. No Pan-Americano do Rio de Janeiro, ficou com o primeiro lugar, além de duas pratas em Guadalajara (MEX), em 2011, e Toronto (CAN), em julho desse ano. Murer também é bicampeã da Liga Diamante, além de uma série de outros campeonatos.

Yarisley Silva ficou com a medalha de ouro em Pequim (Foto: Antonin Thuillier/AFP)


Se nos Jogos Olímpicos de Pequim (CHN), em 2008, Fabiana Murer sofreu com o sumiço de suas varas, sete anos depois, no mesmo estádio Ninho do Pássaro, disputando o Mundial de Atletismo, ela mostrou que o trauma foi superado. E com estilo. A brasileira conquistou a medalha de prata no salto com vara na China.

Saltando para 4,85m, igualando seu próprio recorde sul-americano, Murer seguia firme em busca do ouro, já deixando para trás a grega Nikoléta Kyriakopoúlou, que ficou com o bronze (4,80m). Porém, pelo caminho ainda havia a cubana Yarisley Silva, dona da prata na Olimpíada de Londres (ING), em 2012.

Em seu último salto, Yarisley conseguiu superar por poucos milímetros a altura de 4,90m, deixando a brasileira com a medalha de prata na competição. Murer, até tentar saltar para 4,90m e errar suas duas tentativas, havia derrubado o sarrafo apenas uma vez.

Murer soma a prata do mundial em uma galeria já recheada de conquistas. A atleta é dona do ouro no Mundial Indoor de Doha (QAT), em 2010, e do bronze em Valencia (ESP), em 2008. No Pan-Americano do Rio de Janeiro, ficou com o primeiro lugar, além de duas pratas em Guadalajara (MEX), em 2011, e Toronto (CAN), em julho desse ano. Murer também é bicampeã da Liga Diamante, além de uma série de outros campeonatos.

Yarisley Silva ficou com a medalha de ouro em Pequim (Foto: Antonin Thuillier/AFP)