Lazlo Dalfovo
22/09/2016
16:19
Rio de Janeiro (RJ)

No último fim de semana, no derby italiano Inter de Milão x Juventus, dois jogadores brasileiros, com passagens relevantes pela Seleção Brasileira, ficaram no banco. Se o nerazurri Felipe Melo entrou na reta final, Hernanes sequer teve chances para evitar a derrota por 2 a 1 da Velha Senhora, pela Serie A.

Em outro clássico, desta vez na Espanha, Paulo Henrique Ganso foi outro brasileiro de nome, e também com passagens pela Seleção, que foi preterido e ficou de fora inclusive da lista de relacionados para o confronto entre Sevilla e Betis, pelo Campeonato Espanhol, na última terça. O motivo? "Questão técnica", de acordo com o técnico andaluz, Jorge Sampaoli.

Referente ao futebol europeu, a incômoda situação dos três meio-campistas é a mesma de outros brasileiros, que já foram ou ainda podem ser boas opções para vestir a amarelinha.

Para clarear aos leitores mais distantes do futebol no Velho Continente, o LANCE! formou um time escalado por atletas brasileiros de peso que não têm sido titulares em seus respectivos clubes. Confira abaixo:

Neto (Juventus)

Revelado pelo Atlético-PR, Neto sempre foi tratado como uma joia dentro do clube paranaense. Com um 1,91m de boa técnica, o arqueiro chegou à Juventus em 2015, após se destacar na Fiorentina. Se na última temporada teve pouquíssimas chances, nesta sequer entrou em campo pela Velha Senhora, que tem a lenda Buffon como titular. Pela Seleção, Neto teve seu auge ao ser convocado para a Copa América de 2015.

Danilo (Real Madrid)

Com Carvajal em ótima fase, Danilo tem tido cada vez menos espaço no Real Madrid. Na última temporada, o lateral-direito ex-Santos entrou em campo em mais de 30 oportunidades, principalmente por uma lesão grave do concorrente espanhol. No entanto, era muito contestado. Nesta temporada, jogou apenas dois jogos com a camisa merengue.

Gabriel Paulista (Arsenal)

O zagueiro de 25 anos, revelado pelo Vitória, surpreendeu a muitos quando assinou com o Arsenal. Rapidamente se adaptou, foi titular em algumas partidas na última temporada. Nesta, entretanto, só teve uma oportunidade com o técnico Arsène Wenger.

Luisão (Benfica)

Desde 2003 no Benfica, Luisão está em sua última temporada no clube luso e deve ter poucas chances com o técnico Rui Vitória. Na última semana, o zagueiro de 35 anos, campeão da Copa América (duas vezes) e das Confederações pelo Brasil, chamou a atenção ao subir ao Estádio da Luz e correr sozinho após o jogo diante do Besiktas, pela Liga dos Campeões.

Juan Jesus (Roma)

Em sua primeira temporada na Roma, Juan Jesus chegou com moral, mas ainda não se firmou como titular. Aos 25 anos, o defensor, que tem passagens pelas Seleções de base e principal, tem atuado em mais partidas que os outros já citados.

Lucas Leiva (Liverpool)

No último jogo do Liverpool, pela Copa da Liga Inglesa, Lucas Leiva foi titular e capitão. Só que o volante de 29 anos está longe da condição de titular dos Reds - condição esta que já ostentou em alguns momentos desde a sua chegada, que se deu há 13 temporadas. 

Felipe Melo (Inter)

Aos 33 anos, Felipe Melo, que disputou a Copa da África do Sul, está desde 2004 na Europa. Viveu ótimos momentos na Juventus e no Galatasaray, só que na Inter, onde está desde 2015/16, ainda não se firmou como titular. Atualmente, com o técnico Frank De Boer, briga com Medel por uma vaga.

Hernanes (Juventus)

Se a Juventus vendeu Pogba, contratou Pjanic - aumentando a concorrência por uma vaga no meio de campo da Velha Senhora. Desde 2015 no clube de Turim, Hernanes, de 31 anos, nunca foi titular absoluto e, com isso, foi sendo esquecido nas convocações da Seleção.

Ganso (Sevilla)

Recentemente, Paulo Henrique Ganso foi contratado pelo Sevilla com a expectativa de ser o meia de confiança do técnico Jorge Sampaoli. Até o momento, o meia de 26 anos vem encontrando dificuldades (o que é natural) de se adaptar ao esquema do treinador argentino. 

Bernard (Shakhtar Donetsk)

Substituto de Neymar contra a Alemanha na Copa-2014, Bernard ainda não chegou a viver grandes momentos no Shakhtar Donetsk, onde está desde 2013, após ser campeão e destaque da Libertadores pelo Atlético-MG, no mesmo ano. Hoje, vê outros brasileiros, como Dentinho e Taison, à sua frente no clube ucraniano.

Luiz Adriano (Milan)

Titular em alguns momentos após sua chegada ao Milan, em 2015, Luiz Adriano foi perdendo espaço no clube rossonero, onde marcou apenas seis gols, principalmente após Bacca ter se firmado. Encostado, o atacante de 29 anos esteve muito perto de sair na última janela de transferências.