Euriquinho, filhjo de Eurico Miranda (Foto: Wagner Meier)

Euriquinho, filho de Eurico Miranda, ganhou força no dia a dia do futebol do Vasco (Foto: Wagner Meier)

João Matheus Ferreira
10/12/2015
07:00
Rio de Janeiro (RJ)

A reformulação no departamento de futebol anunciada pelo presidente Eurico Miranda na coletiva da última quarta-feira colocou um ponto final no racha que envolvia o setor. Saíram vitoriosos o assessor especial da presidência, Eurico Brandão, o "Euriquinho", filho de Eurico, e o agora gerente científico Alex Evangelista. Durante todo o ano, principalmente no segundo semestre, a dupla travou embates com o então gerente de futebol, Paulo Angioni, algo que respingava no vice de futebol - hoje licenciado - José Luis Moreira, e em vários membros da comissão técnica que foram indicados pelo próprio Angioni. O rebaixamento para a Série B foi fundamental para a reformulação no futebol.

Nos últimos meses, Euriquinho se manteve afastado do dia a dia do futebol. Não viajou para os jogos decisivos do Campeonato Brasileiro e frequentou no máximo a sala da presidência de São Januário. Foi ele, porém, que comandou as negociações de diversos jogadores que terminaram o ano como titular, como Madson, Diguinho, Andrezinho, Nenê e Jorge Henrique. Com a saída de Angioni e a licença de Zé Luis, ele volta a ganhar força e deve comandar a montagem do elenco ao lado do novo gerente de futebol Isaías Tinoco. Euriquinho garante que a saída de Angioni não foi orquestrada por ele.

- O fato de eu não ter boa relação com o (Paulo) Angioni não influenciou em nada na saída dele. E nem fui eu que comandei isso, foi uma decisão que veio presidência. Ele saiu por questões profissionais e não pela relação comigo. Tanto que saiu junto com ele muita gente que eu gostava - disse ao LANCE!.

A declaração de Eurico Miranda na entrevista coletiva, aliás, pegou mal entre os funcionários do Vasco. Além de causar enorme surpresa entre quase todos os vice-presidentes que sequer sabiam da licença de Zé Luis, os funcionários que tiveram a demissão anunciada pelo presidente ficaram sabendo de tal durante a coletiva, já que o mandatário só comunicou a saída a Paulo Angioni.

É esperado que nesta quinta-feira os auxiliares Maurício Albuquerque e Silveira, o supervisor de futebol André Araújo, os preparadores físicos Mauro Brito e Romildo Menezes, e o preparador de goleiros Flávio Tênius sejam desligados. Mauro Brito, porém, deve ser realocado para a base. A tendência é que fiquem Joelton Urtiga (da comissão de Jorginho) e Fábio Ganime na perparação física, Zinho, Valdir Bigode e talvez mais um auxiliar, além de um novo supervisor e um preparador de goleiros. O auxiliar Eduardo Barroca já havia pedido demissão logo após a saída de Angioni. O departamento médico ainda não foi afetado e, se for, será bem menos do que a comissão técnica.

Apesar de não ser modificado com demissões, o departamento médico terá uma mudança estrutural. A partir de agora, Alex Evangelista será gerente científico e não mais coordenador do setor. Todos os médicos, fisioterapeutas, fisiologistas, nutricionista e massagistas serão subordinados ao idealizador do Caprres (Centro Avançado de Prevenção, Reabilitação e Rendimento Esportivo). O vice-presidente médico Egas Manoel, detalhou a nova filosofia.

- A nomenclatura eu não sei bem como ficou, mas agora fizemos um novo fluxograma para o departamento médico e o Alex (Evangelista) será o responsável por todos aqueles que estão ligados ao Caprres, tanto no profissional quanto nas categorias de base. Já passamos esse fluxograma para a maioria e todo mundo aprovou até agora - disse Egas Manoel, ao L!.

Dentre os principais pontos do fluxograma estão detalhes sobre horários, número de profissionais em treinos, jogos como mandante e visitante, etc. O Caprres agora também atenderá as categorias de base. Uma sala que antes era usada para a ginástica artística em São Januário servirá de sede para a fisioterapia, nutrição e psicologia da base. Além disso, um "espaço gourmet" custeada por uma empresa de isotônicos está sendo montada no vestiário do elenco profissional. As obras do espaço físico do Caprres avançam a cada dia e a previsão é de que tudo fique pronto em abril, antes do início da Série B.

placeholder