Ricardo Gomes São Paulo 2010

Ricardo Gomes analisou ausência de Mbappé do PSG para jogo contra a Atalanta (Rubens Chiri/saopaulofc.net)

João Brandão
28/07/2020
16:12
Rio de Janeiro (RJ)

A confirmação de que o tempo de recuperação de Kylian Mbappé seria de aproximadamente três semanas, por conta de uma lesão sofrida no tornozelo na final da Copa da França contra o Saint-Etienne, preocupou os torcedores do Paris Saint-Germain. Com isso, um dos principais pilares da equipe francesa está fora da partida contra a Atalanta pelas quartas de final da Liga dos Campeões no próximo dia 12 de agosto.

Em entrevista ao LANCE!, o ex-zagueiro do PSG e da Seleção Brasileira, Ricardo Gomes, comentou que a ausência do atacante pode pesar, devido a qualidade individual do campeão do mundo e por Neymar perder seu principal parceiro de jogo.

- Se o PSG não perde o jogador mais importante, perde um dos melhores. Ele (Mbappé) tem uma capacidade de acelerar o jogo como poucos. Além disso, há a cumplicidade com o Neymar, eles se entendem muito bem, são dois dos maiores jogadores do mundo. É um atleta carismático, que vai brigar para ser melhor do mundo e é uma perda considerável.

Ricardo Gomes - PSG
Ricardo Gomes defendeu o PSG na década de 90 (Reprodução)

O treinador também analisa que a saída do craque francês do time titular pode alterar a forma de jogo de Thomas Tuchel, mas também mexer com o esquema da Atalanta, que não terá que marcar um atleta do calibre do jovem.

- Quando você tem o Mbappé, você joga de uma forma. Quando você não tem, o adversário também adota uma outra postura. Você perde um pouco da potência ofensiva. Isso não quer dizer que o PSG não tenha chances até porque a Atalanta não é um Liverpool.

Ricardo Gomes Seleção Brasileira
Zagueiro também vestiu camisa da Seleção Brasileira (Reprodução)

Ricardo Gomes também contou uma experiência que teve ao poder assistir um jogo do PSG no estádio e afirma ter ficado impressionado com o que pôde ver.

- Eles são impressionantes. Todos sabem que eles são rápidos, mas é uma velocidade de execução, um companheiro procura o outro, essa cumplicidade, a amizade fora de campo que eles desenvolveram parece ser levada para dentro de campo. É o entrosamento.

Confira outras análises do ex-zagueiro de Fluminense, Benfica, PSG e Seleção Brasileira:

LANCE!: Além do Mbappé, o Di María também está suspenso por conta de cartões. Você acredita que é momento para o Neymar chamar ainda mais responsabilidade para si?

Ricardo Gomes: O Neymar ganhou muito peso nessa forma de jogar que o Tuchel colocou. Ele está mais centralizado, participando mais do jogo, sendo mais decisivo, chegando na área, que é o melhor dele. O técnico deu mais liberdade para o Neymar e ele evoluiu. A ausência (do Di María) vai pesar, mas acho que o Paris se classifica.

LANCE!: A Atalanta está em 3º lugar no Campeonato Italiano, além de ter terminado nesta posição na última temporada, possui um ataque com 96 gols até o momento. Ainda assim, o PSG é favorito para a partida?

Ricardo Gomes: O Campeonato Italiano é diferente do Francês, é mais pesado e a forma de jogar é diferente. O conceito do jogo (da Atalanta) está muito bem resolvido há dois anos. A profundidade do elenco do Paris dá ao treinador a possibilidade de variação de sistema na forma de jogar, enquanto a Atalanta tem um plantel menor, mas com um conceito mais evoluído.

LANCE!: Sua torcida vai para o PSG?

Ricardo Gomes: Claro, sempre. Temos o Thiago Silva, Marquinhos, Neymar e Leonardo. São quatro brasileiros e isso é muito legal. Minha torcida é toda para o Paris.