Everton x Liverpool - Lesão Van Dijk

Van Dijk se lesionou na partida contra o Everton (Foto: PETER BYRNE / POOL / AFP)

Leonardo Barreto
21/10/2020
16:18
Rio de Janeiro (RJ)

Van Dijk ficará de fora por, pelo menos, seis meses. É o que estima o Dr. Pedro Baches Jorge, ortopedista e cirurgião de joelho do Hospital Sírio Libanês e da Santa Casa de SP. De acordo com o médico, a lesão sofrida pelo zagueiro holandês foi comum, mas atípica.

- Ele teve uma lesão no ligamento cruzado anterior. Foi um lance atípico porque é muito incomum de ser rompido dessa forma. Geralmente quando um jogador rompe, é sozinho. No lance, ele estava correndo e o goleiro saiu. O pé dele estava preso e o goleiro se enroscou. É uma lesão comum, mas o mecanismo foi um pouco atípico.

Para o doutor, o zagueiro holandês terá que operar, mas voltará em alto nível se o procedimento de recuperação for feito de forma correta.

- É uma lesão iminentemente cirúrgica. O ligamento cruzado tem a função de estabilizar o joelho. Quando vai dar uma finta, mudar de direção, o jogador não torce a perna porque o ligamento cruzado está ali segurando a musculatura. Para fazer esporte, fica praticamente inviável. Temos muitas formas de reconstruir, mas devem utilizar o tendão. A cirurgia é relativamente rápida e o tempo de recuperação é de sete a oito meses. Antigamente, o tempo era menor, mas aumentou - explicou.

Ele também explicou como é feita a cirurgia e quais são os riscos de uma possível lesão quando Van Dijk voltar a atuar.

- O ligamento que rompeu é retirado e os tendões são utilizados para reconstruir o ligamento cruzado. Esses oito meses é o tempo que estará cicatrizando dentro do corpo. O jogador tem que fazer fisioterapia, treinamentos de jogo, para em mais ou menos oito meses, voltar. Indo tudo bem, ele volta no nível alto. Mas ele está exposto a uma re-ruptura. Nos dois primeiros anos que o cruzado é rompido, as chances de romper novamente o mesmo ou o outro é de 30%. Então ele precisa de uma reabilitação extensa - disse.

- Teoricamente, a chance de riscos maiores é muito pouca. Se ele teve outras lesões junto, pode haver um desgaste maior no futuro. Mas se todas forem tratadas agora, ele voltará em alto nível - completou.

O Dr. Pedro Baches também falou sobre lesões semelhantes no futebol e casos que aconteceram no Brasil. 

- O caso mais clássico é o do Michael Owen, que ele torceu sozinho jogando pela Inglaterra. É um dos que ficou mais famosos porque é o mecanismo de trauma mais comum. No Brasil, temos o Amoroso, quando jogava pelo Guarani, contra o São Paulo. O Paulo Henrique Ganso, quando era do Santos, estava no auge, e voltou num nível abaixo. O Nilmar rompeu umas duas ou três vezes.

Na última temporada, Virgil Van Dijk foi um dos jogadores mais importantes para o Liverpool. Ele atuou em 50 partidas, marcou cinco gols e deu duas assistências. Ficou em segundo lugar no prêmio "The Best", da Fifa. Foi considerado o Melhor Jogador da Uefa e o Jogador da Temporada da Premier League.