Messi - Barcelona

Messi voltou a treinar no Barça, após a ausência nos treinos da semana passada (Foto: Miguel Ruiz / Barcelona)

Pool do LANCE!
07/09/2020
22:03
Alfredo Relaño (Diario AS/ESP)

Depois de alguns dias ausente, Messi apareceu em Sant Joan Despí para se colocar sob as ordens de Koeman. Agora é a vez do treinador lidar com um jogador que alardeia estar descontente e que não é qualquer um. O próprio Koeman, que o visitou em casa para o primeiro contato entre os dois, disse que o via como a pedra angular de seu projeto ... após o que Messi disse que se via mais para fora do que para dentro do clube. Aí, todos sabem, Koeman disse a Luis Suárez, amigo de Messi, que não contava mais com o uruguaio. E veio a reação de Lionel.


Tudo muito feio. Um personagem do futebol, uma fonte, disse-me que considerava que Messi era descuidado demais para haver um clube sério por trás dele. E aquele Messi é um homem cinco estrelas administrado por pessoas da quinta divisão. Isso se viu algumas vezes e se repetiu nessa estratégia maluca, que deixou Bartomeu sem escolha a não ser responder com um litígio em que nada tinha a perder. Teria sido melhor planejar uma saída razoável para o City. Alguém falou de cem milhões de euros, Gabriel Jesús, Eric García e Angeliño. Com isso, o Barça poderia ter iniciado uma reconstrução interessante.
No final, o que restou foi uma tempestade em um copo d'água que amargurou o mundo barcelonista por uma semana e meia. Eles vão perdoá-lo, espero, como o Real Madrid perdoou a Hugo Sánchez anos atrás. Mas não deixo de perceber que algo se rompeu no incomparável encantamento que unia Messi ao Barcelona. Agora chega a dura verdade do treino diário e de jogo em jogo em busca da bela e desejada taça. Uma rotina que testará a mão de ferro que Koeman supõe ter.

NR: Alfredo Relano é colunista do Diario AS,  parceiro do L! no pool de  jornais esportivos internacionais