Isaquias Queiroz

Isaquias Queiroz é o principal nome da canoagem brasilerira (Foto: AFP)

LANCE!
29/07/2019
12:20
Lima (2019)

Saiu o primeiro ouro do Brasil desta segunda-feira no Pan-Americano de Lima. O canoísta Isaquias Queiroz, com boa vantagem para o segundo lugar, venceu a prova do C1 1000m, com 3m47s631. Quem ficou com a prata foi o cubano Fernando Jorge, com 3m48s574. Medalhista de ouro em final de Copa do Mundo, ele, na reta final, apertou o baiano, que chegou a perder ritmo antes de se recuperar. O bronze ficou com o canadense Drew Hodges, com 3m58s454. 

Atleta do Flamengo, Isaquias correu com uma canoa com as cores do clube e superou o mal súbito que acometeu seu parceiro Erlon Souza, no último sábado, na final do C2 1000m, e venceu a final mais esperada da canoagem velocidade, o C1 1.000m.

- A prova foi boa. Acho que demorei para sair um pouquinho, depois fui para frente e nos 500m o cubano chegou, só que ele achou que podia se dar melhor na prova e começou a subir o ritmo igual a um louco. Mantive ali controlando meio bico atrás, e faltando quase 300m comecei a subir um pouco, e ele começou a sentir o cansaço e parou. Acredito que parou porque olhei e rapidamente ficou para trás, e depois controlei a prova e fui um pouco mais devagar, quer dizer, bem devagar para não mostrar o que tenho ainda, vou deixar guardado para o Mundial. Não quero que ninguém fique vendo como posso ir  - comentou Isaquias, ao site do "Globo Esporte". 

Currículo vencedor
Favorito, Isaquias confirmou o ouro e repetiu o feito do Pan-Americano de 2015, em Toronto (CAN). Na mesma competição, aliás, ele ganhou outro ouro (C1-200) e prata (C2-1000). Nos jogos olímpicos de 2016, no Rio de Janeiro, ele faturou duas pratas (C1-1000 e C2-1000) e um bronze (C1-200). Além disso, ele tem quatro ouros e dois bronzes em mundiais. Agora, com esta medalha de ouro, ele encerra a sua participação nos jogos Pan-Americanos.  


Bronzes para o Brasil
Na versão desta prova no caiaque, o K1 1.000m, o brasileiro Vagner Souta ficou com o bronze. A vitória foi do argentino Agustin Vernice. O brasileiro brigou pela prata, mas acabou superado  pelo canadense Marshall Hughes. A medalha é a terceira da carreira dele no Pan, depois de uma prata e um bronze no K2 e no K4 em 2015. Com essas duas medalhas, o Brasil subiu para terceiro no quadro geral de medalhas, com 15 no total, sendo cinco de ouro, quatro de prata e seis de bronze.  

No feminino, também caiaque, outra medalha para o Brasil. Ana Paula Vergutz conquistou o bronze no K1 500m feminino, com o tempo de 1min54s294. O ouro ficou com a mexicana Beatriz Briones (1min52s552), seguida pela canadense Andréanne Langlois (1min53s332).

Com essas três medalhas, o Brasil segue em terceiro no quadro geral de medalhas, com 17 no total, sendo seis de ouro, quatro de prata e sete de bronze. O país está atrás apenas de EUA e México (que têm 10 e 9 ouros, respectivamente).