Felipe Costa da Silva comemora o título da IAU Continental de Ultramaratona de 100 km Américas (Divulgação)

Felipe Costa da Silva comemora o título da IAU Continental de Ultramaratona de 100 km Américas (Divulgação)

Iúri Totti
30/07/2019
18:37
Corrida Informa

Deu Brasil no alto do pódio do Campeonato IAU Continental de Ultra 100km Américas. Os brasileiros Felipe Costa da Silva e Helen Cristina Caldeira Deluque venceram, no sábado (27/7), o evento que foi disputado pela primeira vez na América do Sul, em Bertioga, no litoral de São Paulo.

Felipe completou as 20 voltas no circuito de 5km, montado na Avenida Tomé de Souza, em 7h11m41s, quebrando seu recorde pessoal, que era de 7h19m11s, obtido no Mundial da Croácia, no ano passado. Em segundo lugar ficou o argentino Pedro Augustin Moran Salas, com 7h38m32s, e, em terceiro, o também brasileiro Eduardo Silvério Calixto, com 7h46m14s.

- Foi uma prova muito dura por causa do calor, mas consegui me superar graças ao apoio da torcida. Terminei extenuado e não deu nem para comemorar muito. Ainda estou todo dolorido - afirmou o catarinense campeão.

Campeã não acreditou na vitória na Ultra 100km

No feminino da IAU Continental de Ultra 100km Américas, Helen Cristina também reclamou do calor, embora não acreditasse ainda na vitória. Ela completou a prova em 9h02m15s, longe das 8h55m15s do seu melhor resultado, também no ano passado, no Mundial da Croácia. A vice-campeã foi a argentina Claudia Robles, com 9h04m17s, seguida pela mexicana Gabriela Ramirez, em 9h21m04s.

- Treinei bem pensando no melhor resultado possível e estou muito feliz - afirmou a ultramaratonista de Brasília, de 49 anos. - Vim para ajudar o Brasil, mas não esperava vencer, ainda mais com temperatura alta. Mas estou extremamente feliz e recompensada.

No masculino por equipes, o título também foi brasileiro. Em segundo lugar ficou a Argentina e, em terceiro, o México. Já no feminino, A Argentina foi a campeã, com o Brasil na segunda colocação e o Uruguai na terceira.

O presidente da Associação Internacional de Ultramaratona (IAU), o canadense Nadeem Khansos, ficou feliz com a realização do evento.

- Constatamos o crescimento e desenvolvimento da Ultramaratona na América do Sul, após o muito bem-sucedido IAU 100km no Campeonato das Américas no Brasil - afirmou o dirigente. - A organização do evento solidificou ainda mais a cooperação entre as federações membros das Américas, aumentou a rede entre as corridas e abriu avenidas para os atletas participarem de futuras competições na região.