LANCE!
24/02/2022
14:42
Rio de Janeiro (RJ)

A esposa do meio-campista Maycon, Lyarah Vojnovic Barberan, usou as redes sociais para denunciar um possível descaso das autoridades brasileiras e fazer um apelo por ajuda em meio à invasão da Rússia à Ucrânia. Chorando, Lyarah relatou que teve que sair às pressas de casa e está "presa" em um sótão de hotel para se proteger.

Lyarah afirmou ainda que está acompanhada dos sogros e dos filhos e precisou sair de sem os cachorros. Ela compartilhou a publicação de uma página que dizia que os brasileiros estariam tendo ajuda do governo brasileiro e desmentiu a informação. 

- Não estamos tendo esse apoio! Estamos presos no sótão de um hotel - afirmou a esposa do ex-jogador do Corinthians.

+ Veja quem são os brasileiros que jogam na Ucrânia

- Estamos no hotel, estamos presos, ninguém dá uma posição de como podemos sair. É desesperador ver os nossos filhos... Eu queria muito pedir a ajuda de quem puder pra que esse vídeo possa nos ajudar. A gente fala com a embaixada e a embaixada diz que está tudo bem e não está - disse ela, em um vídeo.

- Minha situação está desesperadora, peço por favor que nos ajude. É tão dificil pra nós e pra nossa família que está no Brasil. Peço ajuda de vocês, compartilhem, e não está tudo bem - concluiu.

ENTENDA O CASO
Desde 2014, a região de Donetsk se declarou independente da Ucrânia e por conta dos conflitos geopolíticos, o Shakhtar teve que deixar a cidade de origem e atuar em Kiev. O mesmo acontece com a região de Luhansk. Na última segunda-feira, Vladimir Putin, presidente da Rússia, reconheceu a independência das duas províncias.

Nesta quinta-feira, a Rússia decidiu invadir militarmente a Ucrânia com o argumento de que está atuando em defesa das reivindicações territoriais. No entanto, há pouco esclarecimento se a nação de Putin busca apenas garantir a soberania de Donetsk e Luhansk ou se planeja se expandir territorialmente.

esposa do Maycon, ex-Corinthians, que joga na Ucrânia.
Esposa de Maycon, ex-Corinthians, foi às redes sociais para relatar situação na Ucrânia (Reprodução/Instagram)