Henrique Dourado

Henrique Dourado é um dos cotados para iniciar o Clássico dos Milhões (Foto: Gilvan de Souza/Flamengo)

LANCE!
14/09/2018
05:45
Rio de Janeiro (RJ)

Um gol em clássico é capaz de mudar a trajetória e marcar o nome do jogador  no clube em questão. Não faltam exemplos na história, inclusive do Flamengo. Atualmente, os atacantes do Rubro-Negro estão em baixa, e uma boa atuação na partida contra o Vasco, neste sábado, pode significar um recomeço. Uribe, Henrique Dourado e Lincoln são as opções de Maurício Barbieri para a função.

Os três nomes que atuam como referência no ataque - em constante rodízio após a Copa do Mundo - estão em "jejum" de gols: o último a balançar a rede foi Henrique Dourado, em 12 de agosto, contra o Cruzeiro pelo Campeonato Brasileiro: vitória por 1 a 0 no Maracanã. No sábado, data do clássico com o Vasco, Lincoln completará 45 dias sem marcar gols. Uribe, por sua vez, 48 dias.

Após o empate sem gols com o Corinthians, Maurício Barbieri avaliou o atual momento do ataque, dividindo a responsabilidade da falta de gols dos centroavantes com o resto do time. Para o técnico, há margem para evolução.

- Sabemos que temos que melhorar em algumas áreas, criar mais, mas temos pouca margem para corrigir os erros pela falta de semanas para trabalhar. Porém, vamos buscar melhorias - comentou o treinador do Rubro-Negro.

Na manhã desta sexta-feira, antes do embarque para Brasília, o Flamengo treina pela última vez no Ninho do Urubu visando o clássico. A atividade será fechada à imprensa e Maurício Barbieri definirá a escalação da equipe. O Rubro-Negro deve ter força máxima para atuar no Estádio Mané Garrincha, às 19h, e seguir perseguindo São Paulo e Internacional, primeiros colocados.

HISTÓRICO DOS ÚLTIMOS "CAMISAS 9" NÃO É BOM

O último camisa 9 a decidir um Clássico dos Milhões a favor do Flamengo foi Alecsandro. Em março de 2015, o atacante fez os dois gols da vitória por 2 a 1 no Maracanã, em jogo marcado pelo temporal que paralisou o confronto por 50 minutos. O triunfo, pelo Campeonato Estadual, valeu para aumentar para dez partidas a série invicta do Rubro-Negro diante do histórico adversário.

Desde então, Eduardo da Silva, Guerrero, Felipe Vizeu e Leandro Damião foram, ao menos uma vez, os centroavantes do Flamengo em clássicos, mas deixaram a Gávea sem marcar contra o rival. O caso mais emblemático foi o do peruano.

Contratado em 2015, Guerrero disse em sua chegada que gostaria de "passar por cima do Vasco". Em nove clássicos do camisa 9 até 2017 - suspenso, não enfrentou o Cruz-Maltino nesta temporada -, o centroavante não marcou gols.

Em 2018, foram dois confrontos com o Vasco. No Carioca, Felipe Vizeu foi o titular, sendo substituído por Lincoln na etapa final, mas o clássico terminou sem gols. No primeiro turno do Brasileirão, Henrique Dourado iniciou o jogo. Lincoln, outra vez, entrou no decorrer da partida, mas quem marcou para o Flamengo foi Vinícius Júnior. Wagner empatou para o Cruz-Maltino: 1 a 1.