Cruzeiro x River Plate

Nas últimas quatro pariticipações Celestes na Liberta, quatro quedas para argentinos antes das semifinais, sendo duas para o River Plate dentro do Mineirão- (Antildes Bicalho/Photopress)

Valinor Conteúdo
30/07/2019
22:48
Belo Horizonte

Pela sétima vez consecutiva Cruzeiro perde em um confronto com um argentino na Libertadores. A torcida celeste não sabe o que é superar uma equipe hermana no mata-mata desde a Libertadores de 1976 quando conquistou o seu primeiro título no torneio, sobre o River Plate.

As eliminações, ou perda de finais foram contra o Boca Juniors (1977, na final), Boca Juniors novamente (2008, fase oitavas de final), Estudiantes (2009, outra final), San Lorenzo (2014, quartas de final), River Plate (2015, quartas de final), Boca (2018, quartas de final) e por fim River Plate (2019, quartas de final).

Os jogadores saíram de campo lamentando a eliminação, mas tentando ter pensamento positivo pelo bom jogo da equipe, mesmo não conseguindo vazar a defesa do River.

-Estamos tristes, fizemos um ótimo jogo contra o campeão da América. Merecíamos a vaga. Mas nos pênaltis, eles tiveram mais calma que a gente e conseguiram a classificação-disse meia Marquinhos Gabriel.

O zagueiro Léo também focou no jogo que a equipe fez, apesar da eliminação.

-Tivemos as principais situações de gol, com Pedro, com o Marquinhos. A equipe foi muito bem nos dois jogos, ao meu ver. Hoje, praticamente por detalhes. A partida foi para os pênaltis e vencemos nessa situação. A equipe sabe do jogo que fez, e está com a cabeça erguida- disse o camisa 3 da Raposa.

As chances da Raposa de retornar à Libertadores em 2020 são via Campeonato Brasileiro, ou ganhar sua terceira Copa do Brasil. No mata-mata nacional o Cruzeiro está nas semifinais contra o Internacional, enquanto no Brasileiro ocupa a 16ª posição em 12 jogos, com 10 pontos.