Matheus Babi - Botafogo

Matheus Babi em ação pelo Botafogo (Foto: Vítor Silva/Botafogo)

Sergio Santana
13/08/2020
06:00
Rio de Janeiro (RJ)

A estreia do Botafogo no Campeonato Brasileiro teve poucos pontos positivos. O empate de 1 a 1 com o Red Bull Bragantino, no Estádio Abi Chedid, na última quarta-feira, trouxe à tona um domínio dos mandantes na maior parte do duelo. Pelo lado do Alvinegro, uma das boas notícias foi a atuação de Matheus Babi, autor do gol.

Sem Pedro Raul, diagnosticado com o novo coronavírus, a opção de Paulo Autuori foi pela entrada do atacante contratado durante a paralisação das competições pelo COVID-19. As características da equipe se mantiveram basicamente as mesmas: assim como o titular, o reserva também sai da área com frequência e cai pelas pontas para criar espaços na defesa.


Em Bragança Paulista, o RB Bragantino foi dominante no campo ofensivo durante maior parte do tempo. Com pressão no portador da bola, a equipe de Felipe Conceição incomodou o Botafogo, que tinha o refugo desse incômodo justamente nas bolas longas na direção de Matheus Babi. O atacante, inclusive, deu trabalho para os zagueiros da equipe adversária.

Como o Botafogo tinha dificuldade para criar, o jogo de Babi foi, basicamente, longe da grande área. Recuado para tentar ajudar o Botafogo a sair da pressão imposta pelo massa-bruta, o atacante teve poucas oportunidades de finalizar - a maioria pelo alto, em cobranças de falta. Na jogada que chegou pelo chão, a bola terminou no fundo das redes, em assistência de Guilherme Santos.

Em uma atuação de pouca inspiração, Matheus Babi foi a saída mais fácil do Botafogo. O atacante, que já havia balançado as redes em amistoso contra o Fluminense, há duas semanas, representou novamente.