Léo Sena foi emprestado pelo Galo no meio de 2020 ao Spezia, da Itália, após ficar fora dos planos de Sampaoli

Léo Sena foi comprado pelo Galo em 2020 junto ao Esmeraldino e agora joga na Itália-(Divulgação/Spezia)

Valinor Conteúdo
11/06/2021
21:09
Belo Horizonte

O Atlético-MG conseguiu vender o volante Léo Sena para o Spezia-ITA, após uma passagem relâmpago pelo Galo, sem ser aproveitado por Sampaoli, que pediu o jogador, então no Goiás. O alvinegro receberá 1,25 milhão de euros (R$ 8,1 milhão) pelos direitos do jogador. O clube mineiro é detentor de 80% dos direitos e terá de repassar 20% do valor ao Goiás.

Mas, apesar de ter um valor garantido pelo jogador, o clube Esmeraldino reclamou e ameaçou acionar a FIFA, pois o negócio foi feito sem consultar a equipe goiana, que esperava manter os direitos econômicos e obter um lucro futuro e maior com Léo Sena. .

O Goiás também questiona que o Galo acertou com os italianos receber 10% de uma futura venda do jogador, caso ocorra. Por isso o time goiano mandou uma notificação extrajudicial ao Atlético sobre o caso.

O jurídico alvinegro argumentou que o contrato do jogador, feito em 2020, após a compra do seus direitos, por R$ 4 milhões na época, que o clube goiano receberia 20% de uma futura venda do atleta, sem que o Esmeraldino tivesse como ficar com os direitos do volante.

O Atlético-MG emitiu uma nota sobre o caso, reforçando que o Goiás tinha direito a 20% do valor total que o Atlético vendesse o volante Léo Sena. Confira.

Sobre o questionamento do presidente do Goiás Esporte Clube, em referência a suposto inadimplemento contratual correlato à transferência do atleta Léo Sena, ao Spezia Calcio, o departamento jurídico do Atlético esclarece que:

O Atlético tem a obrigação de pagar ao Goiás apenas o valor correspondente ao percentual de 20% da quantia total líquida a ser recebida junto à agremiação italiana.

Em notificação endereçada ao Goiás, o Clube Atlético Mineiro pontuou expressamente que existem limitações legais e regulamentares às demais pretensões aviadas pelo dirigente do clube goiano, a teor dos regulamentos da FIFA.Sobre os documentos da FIFA que trazem o referido entendimento, seguem os links:

- Regulamento sobre o Estatuto e Transferências de Jogadores: https://resources.fifa.com/image/upload/regulations-on-the-status-and-transfer-of-players-january-2021.pdf?cloudid=g1ohngu7qdbxyo7kc38e

- Manual da FIFA sobre “TPO” e “TPI”: https://img.fifa.com/image/upload/ypkyca98svbpfxu1nawu
.pdf