Ingressos para as cerimônias de abertura e encerramento dos Jogos Olímpicos (Foto: Reprodução/Twitter)

Ingressos para as cerimônias de abertura e encerramento dos Jogos Olímpicos (Foto: Reprodução/Twitter)

Jonas Moura
20/05/2016
13:13
Rio de Janeiro (RJ)

O Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio-2016 apresentou nesta sexta-feira, no Rio de Janeiro, o modelo dos ingressos das competições, que no mesmo dia começaram a ser impressos em uma fábrica nos Estados Unidos e distribuídos a países do mundo inteiro. Pela primeira vez, parte dos bilhetes terá um layout específico para cada modalidade. A segurança é outra marca da atual edição do evento.

– A questão dos ingressos era um grande desafio. Vamos mostrar que procuramos fazer algo diferente nos primeiros Jogos da América do Sul. Hoje, o primeiro ingresso dos Jogos Rio-2016 sairá da gráfica, que eu não vou dizer onde fica, e segue para o primeiro torcedor em algum lugar do mundo – disse Carlos Arthur Nuzman, presidente do Comitê.

Foram criados 68 layouts (64 específicos de cada modalidade olímpica e paralímpica, e quatro das cerimônias de abertura e encerramento). O trabalho de design começou em dezembro de 2014, e a produção, em setembro do ano passado. Os pictogramas dos esportes também marcam presença na peça.

A novidade só vale para ingressos que forem comprados até quinta-feira. A opção estava disponível no site oficial da entidade até o dia 10 de abril, mas acabou prorrogada. Depois, só restarão as versões simples.

– Um desafio enorme foi fazer cada layout ser diferenciado, e atender às demandas dos itens de segurança, com selo holográfico e nome do espectador. Queremos que este modelo histórico seja lembrado com muita alegria e energia – declarou Beth Lula, diretora de Marca do Rio-2016.

O Rio-2016 formou um grupo de combate à revenda ilegal com os três níveis de polícia. A equipe atua tanto pela internet como de forma presencial. Em abril, 10 pessoas foram indiciadas após tentativa de comércio pelas redes sociais. A estimativa é que só a operação tenha evitado a comercialização ilícita de 700 bilhetes.

– Um grupo segue trabalhando em outras investigações, e nós esperamos que o combate continue efetivo. Mas esta é uma responsabilidade da polícia – explicou Donovan Ferreti, diretor de ingressos do Rio-2016.

Também de forma inédita, haverá 100% de controle sobre os bilhetes no acesso a todos os locais de competição, o que só ocorreu parcialmente em edições anteriores para desafogar filas. Arenas terão um scanner que validará os códigos de barras. Como comodidade, o público poderá baixar as entradas por celular, em formato de e-ticket, ou imprimi-las.

– Nossa dica é não postar foto do ingresso nas redes sociais com o código de barras para evitar falsificação. A opção eletrônica irá facilitar a vida nos dias próximos ou minutos antes dos eventos – afirmou Ferreti.