Hansi Flick - Final Champions - PSG x Bayern

Técnico Flick levanta a taça do hexa da Champions conquistada neste domingo pelo Bayern (MATTHEW CHILDS /AFP)

Pool do L!
23/08/2020
21:18
TZ München/ALE

O Bayern garantiu a sua sexta orelhuda com a vitória por 1 a 0 sobre o PSG em Lisboa neste sábado. Coroou uma temporada incrível, ganhando todos os títulos importantes (tripleta!) e na Champions somou 11 vitórias em 11 jogos, feito inédito. Para completar o sonho, o gol do título, de Coman, foi o de número 500 dos Bávaros na competição. Fantástico.


O primeiro tempo não foi o espetáculo ofensivo que muitos esperavam. A maior surpresa na final da Liga dos Campeões acabou sendo o 0 a 0 que os times levaram para o intervalo. Afinal, estavam em campo dois esquadrões que acumulavam goleadas e vitórias nas ultimas partidas. Tudo indicava muitas bolas na rede. É claro que ambos os lados poderiam ter marcado. Lewandowski acertou no poste e o Bayern poderia ter a seu favor uma grande penalidade não marcada pouco antes do intervalo.

No segundo tempo a ordem no Bayern era aguçar os sentidos e entrar muito focado nos primeiros minutos. Foi o que o time fez. E chegou aos gol quando Kimmich fez cruzamento magistral para a conclusão de Coman. Justamente Coman, que quebrou um feitiço: começou a carreira no Paris acabou fazendo o gol que acabou com o sonho do título inédito dos franceses.

Com a vantagem, o Bayern fez o que se esperava dele. Soube anular o ambicioso Neymar e, na defesa, ainda contou com mais uma grande atuação de Neuer, atento em qualquer lance. O mais exemplar deles aos 42 minutos. Mbappé recebeu livre na área dominou e em condições normais marcaria. Mas Neuer foi milagroso. Está certo que o atacante do PSG estava impedido e a jogada nada valeria. Mas, naquele momento, naquele lance, ficou nítido que nenhuma bola superaria o grande arqueiro e a conquista da sexta orelhuda estava muito próxima.

O TZ München é um dos jornais que integram o Pool internacional do LANCE!