Cassino de Las Vegas vazio em meio à pandemia

Cassino de Las Vegas vazio em meio à pandemia: cidade sem movimento e cassinos sem jogos  (Divulgação)

LANCE!
21/07/2020
16:14
São Paulo (SP)

É sabido que a pandemia do novo coronavírus, que assolou o mundo desde praticamente o início do ano afetou muitas áreas. Não foi diferente com o pôquer, um dos jogos mais praticados no planeta. Devido à quarentena e ao isolamento social, locais públicos de jogos como cassinos, clubes etc tiveram de fechar as portas temporariamente ou diminuir suas atividades.

Para o mundo do pôquer, a consequência disso foi a seguinte. O pôquer online explodiu de vez, com novos torneios, plataformas e uma atividade virtual intensa. Na outra ponta, o pôquer presencial sofreu um baque e somente a partir de agora está voltando a reiniciar suas atividades em alguns locais.  
  
Nesse sentido, Las Vegas (EUA), cidade-símbolo do jogo e dos cassinos,  é um dos lugares que mais sofreram os efeitos da pandemia. Afinal, a cidade tem suas principais fontes de receita justamente no turismo e nos cassinos, duas das indústrias extremamente afetadas pelo Covid-19.

Os números, divulgados em um relatório da LVCVA (Las Vegas Convention and Visitors Authority), impressionam. Os dados se referem ao mês de maio, antes da reabertura de alguns dos cassinos da cidade, e início da época que sempre foi a de maior movimento na cidade anualmente.

Durante todo o mês, com o cancelamento de eventos na cidade, o número de visitantes foi de 151.300, quase 96% abaixo dos 3.691.100 registrados no mesmo período do ano passado. A ocupação dos hotéis, que em 2019 chegou a 90,8%, ficou em míseros 2,8% neste ano. Assim, a receita por quarto disponível foi de US$ 127,59 para US$ 1,70.

No entanto, talvez o número mais preocupante seja o da receita através do jogo. Em maio de 2019, foram quase US$ 836 milhões faturados pelos cassinos, enquanto neste ano a marca foi de US$ 5.872.000, uma queda de 99,3%.

No mundo do pôquer, os efeitos da pandemia em Las Vegas impediram a realização da WSOP 2020 (Série Mundial de Pôquer). A perspectiva era das melhores para a série, que no ano passado bateu recordes. Em 2019, foram 187.298 entradas no total, superando facilmente o recorde anterior de 123.865. A competição distribuiu mais de US$ 290 milhões em premiações nos mais de 90 eventos, também uma marca recorde.

Se os números não forem suficientes para mostrar o tamanho do rombo, um vídeo feito pelo cinegrafista Tiago Fantin pode ajudar. O brasileiro reuniu imagens impressionantes da cidade, com ruas, antes repletas de pessoas, completamente vazias. Assista.