Igor federal pôquer

Igor Federal defendeu a distinção entre jogos de azar, praticados em cassino, e os jogos de habilidade (Divulgação)

LANCE!
24/05/2019
17:33
São Paulo (SP) 

Fundador da CBTH (Confederação Brasileira de Texas Hold’em) e presidente da CPPD (Confederação Panamericana de Poker Desportivo), Igor Federal participou, na quarta-feira (22), de uma audiência pública para discutir a regulamentação dos jogos de azar, convocada pela Comissão de Esporte da Câmara. Ele falou em defesa dos jogos de habilidade na Câmara dos Deputados, em Brasília (DF).

O objetivo de Federal na audiência foi aquele a qual ele tem dedicado seus esforços há vários anos: defender a distinção clara entre os jogos de azar, aqueles praticados em cassino, e os Jogos de Habilidade. Além do pôquer, os jogos de habilidade incluem também xadrez, damas, bridge e Go, entre outros.

Nos últimos anos, a indústria dos também chamados “esportes da mente” já trouxe diversos benefícios para o país, como a geração de empregos e arrecadação de tributos.

- Já temos impostos sendo gerados no país por essa indústria dos jogos de habilidade. Ou seja, para gerar novos empregos e tributos que esse país precisa e para trazer investimentos não precisamos colocar em risco um segmento já existente. Essa é a minha causa - afirma Federal.

Segundo levantamento encomendado pela CBTH, o setor tem um faturamento estimado em R$ 1,2 bilhão e gera 300 mil empregos, entre diretos e indiretos. Além de Federal, a audiência, proposta pelo deputado Evandro Rogério Roman (PSD-PR), contou com representantes de empresas do segmento de jogos, reguladores internacionais e tributaristas.

Atualmente, há dois projetos de lei tramitando que atendem às reivindicações dos representantes dos jogos de habilidade: o PL 442/91, na Câmara, e o PLS 186/2014, no Senado. No vídeo abaixo, você pode conferir a audiência completa (o espaço destinado aos jogos de habilidade começa em 1:25:00).

* Este conteúdo é desenvolvido em parceria com o SuperPoker