Igor Trafane é o presidente da Confederação Panamericana de Pôquer

Igor Trafane (quinto da esq. à dir), Alberoni Castro (primeiro à esq.) e Ueltom Lima (terceiro da esq. à dir) (Divulgação)

LANCE!
29/03/2019
11:58
São Paulo

Representantes da Confederação Brasileira de Texas Hold’em (CBTH) e das federações chilena, mexicana e colombiana de pôquer anunciaram nesta semana, durante a realização da etapa do Campeonato Brasileiro de Pôquer (BSOP) em São Paulo, a criação de uma entidade que vai lutar pelo esporte da mente em todo o continente.

Trata-se da Confederação Panamericana de Poker Desportivo (CPPD), cujo primeiro presidente será o fundador da CBTH  Igor "Federal" Trafane.

Com longo histórico na luta pela legalização do pôquer, o Brasil é visto como um líder natural por colombianos, chilenos e mexicanos e, por isso, encabeça a iniciativa neste primeiro momento.

Além de Trafane, participaram do anúncio o presidente da CBTH, Ueltom Lima, o diretor executivo da entidade, Alberoni Castro, e os três dirigentes latino-americanos: Florentino Coalla (México), Felipe Morbiducci (Chile) e Carlos Munera (Colômbia).

- O pôquer desportivo é uma atividade muito nova. As federações, em cada um dos países, também são novas. O surgimento da confederação significa que estamos tomando corpo. E o Brasil liderando esse processo mostra que nós temos um pôquer muito forte, conseguimos criar uma entidade muito respeitada - afirma Igor Trafane.

- Viramos uma liderança tanto em termos de pujança do país como em termos de respeitabilidade. Isso é uma vitória do pôquer brasileiro - completa.

Além de fomentar o jogo nas Américas, a confederação, sobretudo o Brasil, deverá prover orientação jurídica, administrativa e político-desportiva para os países que ainda necessitam aperfeiçoar seus mecanismos do esporte da mente.