Com recorde pessoal de 2h09m50s, Paulo Roberto garante vaga na Maratona do Mundial de Atletismo. (Divulgação)

Com recorde pessoal de 2h09m50s, Paulo Roberto garante vaga na Maratona do Mundial de Atletismo. (Divulgação)

Iúri Totti
20/02/2022
17:50
Corrida Informa

Com o tempo de 2h09m50s na Maratona de Sevilha, neste domingo (20/2), o paulista Paulo Roberto de Almeida Paula, de 42 anos, garantiu sua vaga para os 42km do Campeonato Mundial de Eugene, em julho.

O atleta do São Paulo FC terminou na 19ª colocação, marcando seu recorde pessoal e o sul-americano entre 40 e 44 anos.

Paulo Roberto tinha o tempo de 2h10m08s como sua melhor marca, obtida também em Sevilha, em 2020, quando conseguiu índice para a maratona da Olimpíada de Tóquio.

A marca mínima exigida pela World Athletics para o Mundial de Eugene é de 2h11m30s. Seu objetivo maior é estar nas Olimpíadas de Parais-2024, que seria sua quarta participação em Jogos.

“Estava bem preparado, na melhor forma da minha carreira e tinha como meta o índice. Foram três meses de muito treinamento – dois em Dracena, em São Paulo, e um em Portugal, onde me adaptei ao clima de Sevilha”, disse Paulo, que terminou a prova reclamando de câimbras. “As dores começaram no Km 37 e passei a sentir fisgadas no 40. Como passei forte na meia maratona (1h04m41s) deu para atingir o objetivo.”

Paulo Roberto é o atleta mais velho da elite mundial das maratonas – completa 43 anos no dia 8 de julho. É treinado por seu irmão gêmeo Luiz Fernando de Almeida Paula, com consultoria de Marco Antônio de Oliveira, radicado na China há muitos anos.

“Fizemos um trabalho muito forte para atacar dois problemas que atrapalhavam o Paulo: a perda de peso e as câimbras no período de treinamento. Desta vez, conseguimos fazer uma boa preparação sem que ele reclamasse de nenhuma dor muscular”, comentou Luiz Fernando.

No masculino, Edson Amaro (APA-PE) completou a prova na 52ª colocação, com 2h14m23s. Já no feminino, Andreia Hessel, com 2h35m33s, ficou na 27ª colocação, e Adriana Aparecida da Silva, com 2h51m51s, não conseguiram o índice para o Mundial, estipulado em 2h29m30s.

Wellington Bezerra da Silva, Flavio Guimarães e Justino Pedro da Silva abandonaram a corrida por volta do Km 25.

A competição contou com a participação de atletas de 83 países, depois de não ter sido disputada em 2021, por causa da pandemia da Covid-19.

O etíope Asrar Abderehman foi o campeão, com 2h04m43s, seguido do compatriota Adeledelew Mamo, com 2h05m12s. Ghirmay Ghebreslassie, da Eritreia, terminou em terceiro, com 2h05m34s.

No feminino, o pódio foi todo etíope. Alemu Megertu foi a campeã, com 2h18m51s, seguida por Sisay Meseret Gola, com 2h20m50s, e por Yeshi Kalayu Chekole, com 2h21m17s. (Iúri Totti - Corrida Informa)