O etíope Shura Kitata vence a Maratona de Londres. (Divulgação)

O etíope Shura Kitata vence a Maratona de Londres. (Divulgação)

Iúri Totti
04/10/2020
23:22
Corrida Informa

Uma final emocionante na Maratona de Londres. E não protagonizada por Eluid Kipchoge e Kenenisa Bekele, os dois melhores maratonistas da atualidade.

A vitória em um domingo frio e chuvoso foi do etíope Shura Kitata, de 24 anos, com o tempo de 2h05m41s. Um segundo depois, foi a vez do queniano Vicent Kipchumba cruzou a linha de chegada. Em terceiro ficou o também etíope Sisay Lemma, com 2h0535s.

A queniana Brigid Kosgei conquistou o bicampeonato da prova, com 2h18m58s. Em segundo ficou a americana Sara Hall, com 2h22m01s, e, em terceiro, a também queniana Ruth Chepngetich, com 2h22m05s.

“O tempo todo me mantive na retaguarda para atacar quando fosse necessário. Quando ataquei, tentei acelerar o ritmo mais do que antes. Eu fui para a última volta para vencer os outros”, afirmou o campeão, que recebeu US$ 30 mil pela vitória..

Kitata agradeceu ao compatriota Kenisa pela vitória. “Eu me preparei bem e estava muito concentrado hoje porque Kenenisa me ajudou muito”, disse Kitata, ex-recordista mundial júnior, que venceu, há três anos, as maratonas de Roma e Frankfurt e foi vice em Londres, em 2018. “Kenenisa tem treinado comigo e me aconselhado sobre a prova, por isso estou muito grato a ele. Eu treinei para um percurso circular e agora estou muito feliz por ter vencido adversários fortes.”

O aguardado duelo entre Kipchoge e Bekele não aconteceu porque, na sexta-feira, o etíope desistiu da prova ao revelar uma contusão na panturrilha.

Sem o adversário, Kipchoge teria uma vida mais fácil para poder ser o primeiro tetracampeão da prova londrina. Mas, a partir do Km 25, quando comandava o pelotão dos líderes, ele sentiu, segundo o site da maratona, uma dor no quadril direito e diminuiu o ritmo. Acabou na oitava colocação, com 2h06m49s.

“Meu quadril direito estava realmente bloqueado e minhas pernas pareciam com cãibras nos últimos 15 km”, disse o desapontado Kipchoge, que não perdia uma maratona desde 2013 (em seu perfil no Instagram, ele escreveu que o ouvido tinha entupido) . “Só aconteceu durante a corrida. Eu estava me sentindo bem antes. Não posso culpar as condições, estava mais na minha cabeça.”

A prova, sem a participação do público, foi realizada em um percurso fechado ao redor do Parque St. James. Os corredores deram 19 voltas de 2,15km cada e mais 1.345 metros extras para a linha de chegada.

Mais de 45 mil corredores se inscreveram na Maratona de Londres virtual. Desse total, cerca de 28 mil completaram os 42km. (Iúri Totti/Corrida Informa)