símbolo Paraná

Tricolor foi o terceiro clube de Curitiba a fechar com Esporte Interativo. (Reprodução/Facebook Paraná)

Guilherme Moreira
24/03/2016
18:59
Curitiba (PR)

O Paraná Clube é mais um clube brasileiro a fechar com a emissora americana Esporte Interativo. O contrato já foi assinado e a venda dos direitos de transmissão para a TV fechada é válida entre 2019 e 2024.

Último integrante do trio de ferro de Curitiba, o Tricolor seguiu o embalo da dupla Atletiba, que já foi anunciada oficialmente em março - os contratos de Atlético-PR e Coritiba foram assinados no início de fevereiro. Já a diretoria paranista assinou neste mês.

O valor para o período de seis anos é R$ 5,5 milhões por temporada. Apesar de pedir e sonhar com a bagatela de R$ 10 milhões, nenhuma equipe da atual Série B chegará nesse nível e o montante assinado é o padrão adotado pela emissora do grupo Turner para clubes que estão na divisão abaixo da elite.

A Rede Globo, após pressão dos clubes, pagará R$ 5 milhões pelo pacote na Segunda Divisão a partir deste ano - anteriormente era de R$ 3,2 por TV aberta, fechada e pay-per-view. Além de receber uma quantia superior a que a Globosat paga atualmente, o Paraná já recebeu R$ 2,5 milhões de luvas pela assinatura do contrato. 

A negociação é festejada internamente pelo Tricolor por conseguir elevar o valor atual de todo pacote para apenas a TV fechada. Assim, o time paranaense ainda pode negociar a venda da TV aberta e do PPV, elevando o montante anual, com o próprio EI ou com a emissora carioca.

Caso o Paraná consiga o acesso à Série A e esteja na elite do futebol brasileiro no período assinado, as partes podem negociar um novo valor anual e de luvas. Existe uma cláusula no acordo que permite tal negociação.

O clube, publicamente, admite apenas que está negociando, mas o anúncio oficial deve acontecer no decorrer de abril juntamente com outras seis agremiações: Internacional, Figueirense, Ponte Preta, Criciúma, Santa Cruz e Fortaleza.